Como realizar o rodízio de pneus para caminhão

Por ser responsável por transportar cargas pesadas, em muitos casos, os caminhões necessitam ter uma estrutura totalmente reforçada para atender a essa demanda. Com isso, os pneus também acabam tendo uma importância extra, sendo peças fundamentais no processo de transporte de mercadorias. Dessa forma entra em jogo uma estratégia comum para os caminhoneiros: o rodízio de pneus para caminhão

Esse método é importante porque esses itens acabam sofrendo uma forte pressão e sofrendo problemas de deformação, gerando uma menor eficiência e durabilidade, o que pode acarretar em problemas nas estradas. Sendo assim então, como fazer esse procedimento da melhor forma possível?

É exatamente isso que vamos apresentar para você ao longo deste artigo. Continue com a leitura e conheça agora como fazer o rodízio de pneus para caminhão de forma correta e segura, garantindo a segurança durante o transporte e reduzindo custos com a troca e reparo desses itens. 

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Porque fazer o rodízio de pneus?

Porque fazer o rodízio de pneus?

Você pode estar se perguntando qual a real necessidade de se fazer o rodízio de pneus para caminhão, então, aqui vão os dois principais motivos: aumentar a vida útil dos objetos e também garantir uma maior estabilidade do veículo, principalmente no momento da realização de curvas e freadas bruscas.  

Entenda que os pneus são feitos para irem se desgastando conforme o seu uso, chegando ao ponto de precisarem ser trocados. No entanto, essa deterioração, por fatores variados, como a condição das ruas e estradas transitadas, distribuição da carga transportada e o próprio peso do caminhão, por exemplo, acaba sendo diferente em cada pneu, o que torna necessário esse rodízio.    

Até mesmo o clima enfrentado nas estradas e o modo de dirigir de cada caminhoneiro também influencia para um desgaste irregular da banda de rodagem de cada pneu. Dessa forma, como consequência desse processo de irregularidade na deterioração, pode ser que um pneu fique com uma parte mais desgastado do que ocorrerá em outro.

Assim, o rodízio de pneus contribui para que ocorra um desgaste equilibrado das bandas de rodagem, aumentando a vida útil dos pneus em até 20%.   

Como fazer rodízio de pneus na prática?

Porque fazer o rodízio de pneus?

O rodízio de pneus para caminhão, como já demonstrado ao longo deste artigo, também é considerada uma forma de manutenção do veículo, sendo até descrito no manual do proprietario, na maioria dos casos. Assim, compreeenda de antemão, que cada marca e modelo pode possuir as suas especificidades para realizar esse processo.

Em todo caso, para realizar o rodízio dos pneus você sempre deve contar com o auxílio de um especialista em uma oficina para caminhões, a não ser que você seja um. A importância desse processo de manutenção não pode ser negligenciada nunca, pois os riscos que envolvem um veículo de carga utilizado profissionalmente são grandes.

Além desse fato, não se pode comparar o rodízio feito em veículos de passeio e em caminhões, sendo que, na maioria dos casos, os veículos de carga apresentam mais eixos e rodas. Desta maneira, esse processo de manutenção dos pneus compreende uma complexidade maior, que pode variar de acordo com cada caminhão e a sua função.

Diante desse cenário exposto até aqui, tenha em mente que o recomendado é de realizar o processo de rodízio de pneus para caminhão, além do alinhamento e balanceamento do veículo a cada 10 mil quilômetros rodados ou caso aconteça alguma anormalidade com o veículo antes. 

Aproveitando que o veículo já está parado para revisão, aproveite também para inspecionar de as rodas e aros também estão funcionando corretamente. Cada detalhe conta para garantir total segurança durante um transporte.  

Como saber se está na hora de trocar o pneu?

Como saber se está na hora de trocar o pneu?

É até certo ponto simples entender o momento que se deve fazer a troca dos pneus. Os primeiros indícios, como já citado, são relacionados a problemas na direção, como uma maior instabilidade do veículo e também dificuldade de se realizar freadas mais repentinas e bruscas.

Além disso, também deve ser considerado o desgaste dos sulcos do pneu. Pelo código de trânsito brasileiro,  a altura mínima dos sulcos é de 1,6 milímetro, sendo que abaixo disso os pneus já são considerados carecas, devendo ser trocados imediatamente. Caso contrário, o veículo fica sujeito à apreensão.     

Muitos pneus, para auxiliar nessa identificação, contam com um marcador de desgaste em relevo na base dos sulcos na banda de rodagem chamado TWI. Para conseguir localizar esse indicador basta procurar por um triângulo ou pela sigla TWI na lateral do pneu. Após isso, trace uma linha reta desse triângulo  até a banda de rodagem para localizar o marcador.

Caso ele já estiver visível, demonstra que já está no momento de fazer a troca. Assim, caso seja preciso fazer a mudança, mas não para todos os pneus, lembre-se de não escolher peças de marca diferente dos demais, pois isso irá prejudicar o desempenho do veículo. 

Quando é recomendada a troca imediata?

Mesmo fazendo o acompanhamento constante do desgaste do pneu, é possível que ocorram situações em que seja necessário fazer a troca imediata do item para que continuar com o pesado em pleno funcionamento. Normalmente, isso ocorre quando acontece algum acidente com o caminhão ou ao transitar por uma via extremamente esburacada. 

Sendo assim, você deve trocar o pneu imediatamente de o flanco da roda for danificado, se houver algum furo ou perfuração na banda de rodagem com mais de 6 mm de diâmetro, ou ainda, como já mencionado, quando a banda de rodagem estiver desgastada abaixo do recomendado. 

Conclusão

Como é possível perceber ao longo do texto, apesar de não ser uma tarefa tão simples, o rodízio de pneus para caminhão é fundamental para garantir a total segurança na estrada. Sem a realização rodízio de pneus para caminhão cria-se o risco de em uma simples manobra perder o controle do veículo e gerar um acidente mais grave.

Dessa forma, siga as instruções aqui apresentadas e sempre realize o rodízio de pneus para caminhão. Gostou desse conteúdo? Então, que tal compartilhar com os seus amigos e companheiros de profissão nas redes sociais. Aproveite também para conhecer algumas dicas de como evitar o sono no volante clicando aqui
E não esqueça de nós seguir no Instagram.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: Como realizar o rodízio de pneus para caminhão.

O que é roteirização de transporte e como fazer na sua frota

A gestão empresarial de alto rendimento e especializada tem se tornado cada vez mais uma necessidade das empresas que buscam se destacar no mercado perante a concorrência. Quando levamos esse cenário para o setor dos transportes, uma gestão estratégica voltada para o desenvolvimento de uma cadeia de distribuição dentro da organização possui o seu valor. Com isso, uma etapa importante desse processo é a implementação de uma roteirização de transporte na empresa.

É isso mesmo que você pode estar imaginando. O estudo e a possibilidade de estabelecimento de rotas e caminhos mais inteligente proporciona uma série de vantagens dentro de uma gestão de transporte. Com mencionado, o principal objetivo dessa estratégia é aumentar a competitividade da empresa.

Diante disso, quer entender um pouco mais sobre como funciona a roteirização de transporte e como é possível fazer com os veículos da sua frota? Então, é só seguir com a leitura deste artigo. Separamos diversas dicas que vão te ajudar a entender e colocar em prática esse processo. 

O que é roteirização de transporte?

O que é roteirização de transporte?

Diante do que já foi apresentado até aqui neste artigo, você pode estar pensando: já não é preciso planejar o transporte para em qualquer frete que eu precise realizar? A resposta para esse questionamento é sim, uma vez que para levar algo de um ponto a outro, independente da distância, é preciso considerar o melhor trajeto, trânsito, pedágios, restrições de altura, entre outros fatores.

Sendo, o que de fato é a tal roteirização de transporte? Seria o pensar no todo de forma mais automática e simples, de uma forma simplificada. O objetivo expresso dessa estratégia é tornar o processo de entrega das cargas mais eficiente, otimizando o planejamento das rotas de toda a frota da empresa. 

Essa é uma tarefa que também pode ser feita manualmente, mas a grande diferença da roteirização logística é contar com o auxílio de tecnologia. Assim, para evitar a perda de tempo e ter garantia da qualidade da atividade, existem softwares roteirizadores, que podem auxiliar na hora de automatizar essas decisões. 

Para facilitar a compreensão sobre as funcionalidades desses programas, veja abaixo algumas tarefas que eles realizam: 

  • Definição e otimização das rotas;
  • Análise e determinação do tamanho da frota necessária perante a demanda de trabalho tendo em vista a capacidade dos veículos;
  • Planejamento e sugestão de veículos, de acordo com a carga, entregas e rota estabelecida;

Como fazer a roteirização logística?

Como fazer a roteirização logística?

Como já mencionado, a roteirização de transporte é baseada na presença de um software que otimiza diversas funções estratégicas dentro do planejamento do que deve ser feito. Mas, como você pode imaginar e ocorre em todos os setores, existem diversos programas disponíveis no mercado, sendo preciso avaliar as possibilidades para escolher aquele que mais se encaixa nas necessidades da empresa.

Com isso, para que essa procura seja mais efetiva e assertiva, antes de começar a pesquisa pelo software o ideal é que você tenha claro o que você precisa que o sistema faça e quais os problemas a roteirização pode solucionar na sua empresa. Além disso, também é necessário considerar se existe alguma restrição para a utilização do programa. 

A partir do momento que as respostas para essas questões estiverem claras, se tornar mais fácil fazer a escolha. De qualquer forma, também é preciso levar em conta algumas características importantes no momento da escolha. Veja abaixo uma relação do que o aplicativo ideal deve fazer:

  • Possibilitar o cadastro de dados e informações acerca das cargas e suas características, como peso volume, tipo e valor;
  • Ter a funcionalidade de gerar rotas para vários veículos e destinos simultaneamente;
  • Realizar o planejamento de rotas com restrições de prazo;
  • Contar com uma equipe de suporte disponível durante o período de utilização do software para solucionar possíveis problemas com a tecnologia;
  • Estimar o tempo que será gasto para executar cada rota;
  • Opção de cadastro do perfil dos motoristas para determinar a quantidade de horas trabalhadas e fazer a integração dessa informação no planejamento da rota;
  • Ter flexibilidade para que seja possível realizar mudanças e ajustes de acordo com necessidades do dia a dia. 

Além dos tópicos aqui apresentados, não fique com nenhuma dúvida sobre o funcionamento do equipamento. Solucione qualquer dificuldade com o desenvolvedor do programa.  

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Modelos de softwares disponíveis  

Modelos de softwares disponíveis

Para facilitar o seu trabalho de pesquisa de softwares, separamos os modelos mais usados no Brasil e as principais características de cada um para auxiliar na roteirização de transporte. Confira abaixo: 

RoadShow

Com foco principal em oferecer análises ágeis e precisas, o RoadShow possui uma plataforma de fácil utilização com diversos recursos gráficos que auxiliam no entendimento das informações, como mapas, por exemplo. O programa detalha para os usuários informações da região de atuação. 

RoadNet

O software RoadNet, por sua vez, apresenta como característica central a customização, oferecendo para os usuários informações sobre as condições de estradas e de vias, o tempo de duração das rotas em tempo real, entre outras funcionalidades.  

Como introduzir a roteirização em uma empresa?

Como introduzir a roteirização em uma empresa?

Apesar de a compra de um software especializado ser parte essencial para a realização da roteirização de transporte, não é só isso que basta. Também é preciso incorporar na empresa a questão tecnológica e instruir os funcionários sobre a utilização correta. Assim, veja abaixo algumas ações para implementar a roteirização na sua empresa 

Definição de políticas internas

Definição de políticas internas

O primeiro passo a ser tomado para que esse processo aconteça de forma correta é definir políticas internas para utilização do equipamento no trabalho a partir da situação da empresa e segmento de trabalho. Para estabelecer esses parâmetros deve ser levado em conta os focos estratégicos para o uso do software, como diminuição de gastos e maior segurança, por exemplo. 

Domínio do fluxo operacional 

Domínio do fluxo operacional

Também é preciso entender e ter total domínio sobre o fluxo operacional da empresa, desde a quantidades de pedidos e frequência até o ritmo de escoamento dos produtos e limites dos horários de trabalho. É preciso compreender essas questões de forma clara para conseguir fazer a roteirização de transporte funcionar corretamente.   

Aprimoração da cadeia

Aprimoração da cadeia

A roteirização logística se encarrega de cuidar apenas de uma parte do processo de entrega. Assim, para que seja possível atingir a máxima eficiência, é preciso alinhar toda a cadeia de distribuição, otimizando processos como carga e descarga de caminhões, por exemplo, para que tudo ocorra com mais segurança e agilidade.  

Conclusão

Em suma, a roteirização de transporte, desde que bem executada, tem o potencial de alavancar os resultados de uma empresa, contribuindo para que todos os processos ocorram de uma melhor forma. Gostou do conteúdo? Então siga a Caminhões e Carretas no Facebook que visamos quando os posts são publicados ou acompanhe nosso Blog.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: O que é roteirização de transporte e como fazer na sua frota.

Estacionar o caminhão: Aprenda aonde pode estacionar

A vida na estrada causa um grande desgaste para os caminhoneiros, tanto físico como emocional, devido, principalmente, às grandes distâncias percorridas diariamente e o fato de estar longe da família. Com isso, o recomendando é sempre fazer pausas durante a viagem. Mas, onde estacionar o caminhão com total segurança? 

Para motoristas experientes que já percorreram diversas estradas pelo Brasil, essa pode ser uma tarefa fácil, mas para quem não tem tanta bagagem assim na boleia, pode parecer algo mais complexo. Independente da sua situação, é preciso compreender que é preciso avaliar diversos aspectos para tomar a decisão correta.

Sendo assim, quer saber onde estacionar o caminhão durante uma viagem pelas estradas brasileiras? Então, é simples. Basta seguir com a leitura desse artigo e descobrir o que deve ser levado em conta no momento de decidir onde parar, porque alguns postos não recebem os motoristas como antes, mais informações sobre a “Lei do caminhoneiro” e algumas dicas de parada.  

O que levar em consideração na escolha de onde parar? 

1 – Segurança 

Segurança

Um dos grandes problemas na nossa sociedade é a alta taxa de violência, o que reflete na falta de segurança em diversos pontos de parada das rodovias brasileiras, por exemplo. Diante desse cenário, o aspecto da segurança deve ser levado em conta no momento da escolha de onde estacionar o caminhão. Nesses casos, o ideal é que o local tenha estacionamento fechado e monitorado por câmeras e funcionários.

No entanto, diversos estabelecimentos que oferecem essa estrutura acabam cobrando pelo serviço de estadia. Pelo menos, o lado bom dessa história é que essa taxa cobrada costuma ser bem mais barata quando em comparação com os estacionamentos urbanos, o que acaba não onerando tanto a viagem. 

2 – Serviços 

Serviços

Também deve ser levado em conta os serviços oferecidos pelo ponto escolhido para estacionar o caminhão. O local precisa contar com banheiros cuidados, limpos e, de preferência, com chuveiros para você consiga tomar um banho depois de um dia de viagem. Vale mencionar que essa área do banheiro precisa ser separada para homens e mulheres. 

As áreas destinadas a alimentação, como restaurantes e lanchonetes, também devem ter uma boa estrutura, garantindo uma alimentação de qualidade. Existem locais que vão além. Muitas paradas também ofertam para os caminhoneiros serviços específicos como borracharia, oficinas autoelétrica e mecânica, valeta para a troca de óleo, tanques para lavar a roupa, entre outras coisas.Além disso tudo, claro, o local também precisa oferecer uma boa oferta de combustível.  

Por que alguns postos de gasolina não recebem os motoristas como antes?

Por que alguns postos de gasolina não recebem os motoristas como antes?

A sociedade evoluiu em diversos aspectos nas últimas décadas, em muitos casos, pela aplicação de novas tecnologias em atividades e serviços, por exemplo. Como não seria diferente, o setor dos pesados também passou por modificações significativas. A mais perceptível delas talvez seja o aumento significativo de caminhões em uso, com diversos modelos e marcas. 

Além disso, a questão do abastecimento dos caminhões também mudou. Como uma estratégia para o abastecimento das frotas, diversas transportadoras passaram a operar com uma bases próprias para realizar esses processos. As petroleiras também passaram a incentivar esse modelo de abastecimento, vendendo combustível até 8% mais barato para locais com essa finalidade. 

Além disso, os tanques de combustível dos caminhões também se modificaram, saltando de 600 litros na média para até 1200 litros, que é o máximo permitido pela legislação atual. Com essa capacidade de litragem, um pesado consegue rodar até 2.500 quilômetros sem a necessidade de abastecimento. 

Diante de todos esses aspectos, os postos de gasolina se viram prejudicados, vendo os seus lucros caírem progressivamente. O resultado foi a diminuição dos pátios de estacionamento, cobrança por banhos e serviços, além de diversos estabelecimentos não permitirem mais a parada de não clientes, forçando o abastecimento, o que também se torna prejudicial para o motorista que deseja estacionar o caminhão.  

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Lei do Caminhoneiro

Lei do Caminhoneiro

Com o objetivo de ajudar os caminhoneiros na procura por Pontos de Parada e Descanso, ou PPDs, em 2 de março de 2015 foi estabelecida a Lei 13.103, ou popularmente conhecida como Lei do Caminhoneiro, onde o governo federal assume a responsabilidade por indicar esses locais para que os motoristas possam estacionar o caminhão. 

A partir disso, em conjunto com a definição dos parâmetros mínimos para um local ser considerado um PPD pelo Ministério do Trabalho, na prática, o Brasil possui mais de 69 mil km de rodovias federais sem praticamente nenhum local que esteja de acordo com a legislação. Essa problema também ocorre nas rodovias estaduais

De qualquer forma, para ter acesso a relação de locais credenciados como Pontos de Parada e Descanso nas rodovias federais brasileiras, basta clicar aqui

Possíveis pontos de parada 

Possíveis pontos de parada

Separamos abaixo dois exemplos de parada gratuitos para estacionar caminhão que são oferecidos pelas administradoras de duas rodovias no estado de São Paulo. Confira

1 – Ecovias: Rodovia Anchieta – Finco, São Bernado do Campo – SP

Ecovias: Rodovia Anchieta – Finco, São Bernado do Campo – SP

A Ecovias, administradora do sistema Anchieta-Imigrantes, oferece para os motoristas um espaço com mais de 27 mil m² na altura do km 40 da Via Anchieta (acesso à Interligação Planalto, em direção à Imigrantes) para descanso e parada. Nesse local os caminhoneiros encontram  chuveiro quente, sala de estar com televisão, sanitários, tanques, quiosques com churrasqueira e quadra

Dessa forma, o ambiente consegue hospedar até 90 veículos, contando com uma zona especial para cargas perigosas, além de contar com segurança 24 horas. 

2 – Renovias: SP 340 – Mogi Mirim/Campinas – SP

Renovias: SP 340 – Mogi Mirim/Campinas – SP

Por sua vez, a concessionária Renovias, que administra cerca de 345,6 km de estradas em São Paulo, disponibiliza para os motoristas que desejam estacionar o caminhão uma área de descanso de 25 mil m², que consegue abrigar até 80 caminhões. Nesse local existem banheiros equipados com chuveiros (incluindo adaptações para portadores de deficiência física), área de serviço, cozinha com geladeira e micro-ondas, além de área de lazer. 

Conclusão 

De uma forma geral, encontrar o melhor local para estacionar o caminhão nas rodovias brasileiras passa pela procura prévia e checagem das informações. Sendo assim, é preciso ter paciência para encontrar o lugar certo no trajeto que será percorrido. Gostou desse conteúdo? Então, não perca nossos outros conteúdos do Blog.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: Estacionar o caminhão: Aprenda aonde pode estacionar.

Saúde nas estradas: 7 Dicas de como garantir

Apesar de existir um estereótipo de que os caminhoneiros não cuidam da própria saúde, essa é uma questão central para todos os profissionais que trabalham com o transporte de cargas, uma vez que sem estar em condições, muitas vezes, será preciso parar de trabalhar, o que acarreta em perda de dinheiro. Sendo assim, como cuidar da saúde nas estradas?

Essa deve ser uma preocupação de todos que estão envolvidos nesse setor, não somente motoristas como também gerentes de logísticas e as empresas prestadoras de serviço no setor. Isso porque a questão do bem estar dos funcionários sempre influencia na produtividade dos negócios e, no transporte não é diferente. 

Assim, nós separamos algumas dicas de como é possível melhorar a saúde nas estradas dos caminhoneiros, acarretando na realização de um serviço melhor e com maior segurança. Leia esse artigo até o seu final e saiba mais. 

7 dicas para melhorar a saúde nas estradas

7 dicas para melhorar a saúde nas estradas

1 – Nunca beba e dirija

Nunca beba e dirija

A primeira e, talvez, atitude mais básica para manter a saúde nas estradas é em hipótese alguma associar o consumo de bebida alcoólica com com a direção e o transporte de cargas. Por mais que seja proibido por lei com punições que chegam a perda automática da habilitação de motorista e represente um perigo explícito, diversos caminhoneiros ainda se arriscam e fazem essa mistura. 

Isso fica demonstrado pelo fato de a embriaguez no volante ainda ser o maior causador de acidente graves nas estradas brasileiras. Diante desse cenário, conscientize-se que para a sua segurança e de todos a sua volta, a combinação de bebida alcoólica e estrada pode ser fatal. Fique atento, se beber não dirija. 

Check List do caminhoneiro

2 – Alimente-se bem

 Alimente-se bem

Outro ponto que deve ser levado em consideração quando se trabalha diariamente nas estradas é a alimentação. Obviamente, dependendo do caminho que será percorrido, nem sempre será possível manter uma alimentação balanceada e correta, mas existem formas de se prevenir desse problema. 

A partir do planejamento prévio de viagem, onde ocorre roteirização do transporte, pode ser encontrado locais de parada que ofereçam almoço e jantar a um preço acessível e com boa qualidade. Você também pode considerar lanches para a viagem, diminuindo consideravelmente o gasto com essa a alimentação.

Assim, tente levar uma caixa de isopor dentro da cabine para conservar os alimentos, como frutas, barras de cereais e outros alimentos que garantam uma boa alimentação. 

3 – Tenha postura ao dirigir

Tenha postura ao dirigir

Por passar um tempo considerável do dia sentados, é comum que os caminhoneiros sintam algum tipo de desconforto nas costas e lombar do corpo. Isso ocorre, principalmente, por conta do relaxamento natural do corpo que ocorre com o passar do tempo quando estamos sentado. 

Sendo assim, se esforçar para manter uma boa postura é extremamente importante para evitar problemas a médio e longo prazo. O ideal é se posicionar no banco ficando com os membros superiores e inferiores parcialmente dobrados e com as costas no encosto em um ângulo próximo a 90 graus, não esquecendo de que a posição também deve ser confortável e permita que seja possível enxergar todos os espelhos.

Desta maneira, busca sempre manter o seu assento sempre alinhado ao seu porte físico para assegurar uma melhor sensação de bem estar durante a viagem e melhorar a saúde nas estradas. 

4 – Sempre mantenha a calma

Sempre mantenha a calma

Em muitas circunstâncias, o trânsito é um elemento que complica muito o dia a dia nas estradas, sendo algo extremamente estressante para os motoristas. Com isso, apesar de em um primeiro momento parecer uma tarefa difícil, é preciso manter a calma no momento de realizar o transporte de carga ou simplesmente dirigir. 

Isso porque ao atingir um pico de estresse, é muito comum que a musculatura fique mais tensa, o que pode gerar atraso durante as reações no trânsito. Assim, podem ser tomadas algumas medidas antiestresse, como ouvir e cantar as músicas preferidas ou respirar lentamente, enchendo os pulmões de ar e expirando lentamente.

Outra atitude que também pode ajudar nisso é contar com aplicativos e programas de trânsito, como o Waze, por exemplo, evitando rotas com congestionamentos e uma maior lentidão. 

5 – Mantenha uma rotina de atividades físicas 

Mantenha uma rotina de atividades físicas

A quinta dica da nossa lista de como manter a saúde na estrada passa pela necessidade da realização de exercícios físicos. Evidentemente, que é quase que impossível encontrar hotéis ou pousadas na beira da estrada que ofereçam estrutura para a realização dos exercícios, mas com um pouco de criatividade e esforço pode se resolver isso.  

Para começar, não é preciso reservar muito tempo para os exercícios, cerca de 20 minutos diários já vão fazer uma grande diferença. Com isso, você pode fazer alongamentos, por exemplo, evitando lesões por esforço repetitivo e dores nas articulações e na coluna.  Experimente usar as quinas da carroceria para alongar os braços. Corrida também sempre será uma opção. 

Além disso, você também pode investir em abdominais e exercícios com elásticos para o fortalecimento do corpo. 

6 – Durma bem

 Durma bem

Uma boa noite de sono é o combustível necessário para os caminhoneiros possam ter um bom dia na estrada e uma boa saúde nas estradas. Isso porque após esse descanso, o seu corpo e mente ficam bem descansados, proporcionando uma melhor ativação de todas as funções do corpo, o que ajuda nos reflexos, por exemplo.

Além desse fato, manter uma rotina de descanso auxilia na prevenção do sobrepeso, pressão alta, doenças cardíacas, vasculares, entre outros problemas. Em todo caso, também como uma forma de prevenção, sempre ande com um kit de primeiros socorros com você,para em todo caso, seja algum problema causado pela falta de sono ou não, você estar pronto para solucionar. 

7 – Utilize protetor solar 

Utilize protetor solar

Por último, mas não menos importante na busca por mais saúde nas estradas está no uso de protetor solar. Isso fica mais claro quando pensamos no estereótipo clássico de caminhoneiro no qual um braço é mais queimado que o outro. A proteção vai muito além do quesito estético, prevenindo doenças de pele. 

Conclusão

De uma forma geral, os cuidados para buscar manter a saúde nas estradas partem desde antes de fazer uma viagem, fazendo um bom planejamento de rota e se armando dos itens necessários para manter o bem estar. Gostou desse conteúdo? Então, clique aqui e descubra agora como higienizar o seu caminhão. 
Não fique por fora dos nossos conteúdos e nos siga no Instagram.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: Saúde nas estradas: 7 Dicas de como garantir.

Reduzir custo de empresas de transporte: aprenda como.

Reduzir custo de empresas de transporte: aprenda como.

Reduzir as despesas sem deixar que isso afete na qualidade do serviço prestado é o maior desafio de qualquer gestor de empresa, ainda mais quando tratamos do ramo de mobilidade. Diante disso, surge a dúvida: reduzir custo de empresas de transporte em um mercado cada vez mais competitivo e exigente?

Com certeza, a resposta para essa pergunta passa pelo melhor gerenciamento dos processos de logística. No entanto, uma mudança nesse sistema não pode ser considerado algo simples, exigindo empenho de toda a empresa. Mas, com a adoção de algumas estratégias o seu negócio pode começar a otimizar recursos e crescer de forma mais saudável. 

Sendo assim, quer saber como reduzir custo de empresas de transporte e potencializar o seu negócio? Então, é simples. Siga com a leitura e conheça algumas dicas de ações que podem ser adotadas para impactar positivamente na logística da sua empresa e, por consequência, na saúde financeira. 

Como reduzir gastos sem prejudicar a qualidade do transporte?

Como reduzir gastos sem prejudicar a qualidade do transporte?

O primeiro passo a ser tomado quando se pretender reduzir custo de empresas de transporte relacionados a logística é conhecer profundamente os gastos que estão ligados a essa movimentação das cargas. Isso se deve ao fato de que sem esse conhecimento embasado por dados reais, qualquer ação tomada fica no campo do achismo.

Com isso, cada detalhe faz a diferença no momento de conseguir enxugar as despesas, mas sem perder a eficiência. Assim, você deve controlar profundamente tudo que ocorre na empresa na questão da movimentação de cargas, desde o local do seu armazenamento até o momento da entrega ao seu consumidor, seja ele o final ou não da cadeia.    

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Dicas para reduzir custo de empresas de transporte

Dicas para reduzir custo de empresas de transporte

Agora que você já entendeu que o conhecimento e a informação completa sobre tudo que ocorre na empresa será sempre a melhor arma na busca pela redução de despesas, chegou o momento de conhecer dicas para realizar esse processo de forma efetiva. Veja abaixo 7 dicas que separamos para vocês: 

1 – Planejamento de rotas

Planejamento de rotas

Ao fechar um contrato de entregas, a equipe da sua transportadora realiza um trabalho de planejamento das rotas que serão executadas ou apenas seguem o que acham melhor? Caso a resposta para essa pergunta seja negativa, entenda que já passou do momento de incluir esse processo na empresa e que por isso, provavelmente, deve estar perdendo dinheiro. 

O ato de planejar o percurso que o caminhão irá percorrer para fazer as suas entregas é a atitude mais simples de se fazer buscando uma redução de custos. Isso porque antes mesmo de sair para realizar o serviço já se sabe a distância exata a se fazer, evitando os trechos considerados mais perigosos, por exemplo. 

Além de impactar financeiramente na sua empresa, essa atitude também tem o poder de melhorar a sua imagem perante aos clientes, pois existe uma maior chance de as encomendas chegarem dentro do prazo estipulado ou até antes. Sendo assim, essa também se torna uma ação que aumenta a satisfação dos clientes.

2 – Otimização de processos internos

2 - Otimização de processos internos

Para conseguir atender da melhor forma possível é preciso, antes de tudo, estar bem organizado internamente. Sem ter os processos internos bem definidos com os responsáveis por cada função e atividade determinados, corre-se o risco de oferecer um serviço de baixa qualidade, além de estar gastando mais do que o necessário.

Sendo assim, com uma análise mais aprofundada acerca dos procedimentos internos que estão sendo realizados é possível encontrar  gargalos de produtividade e corrigi-los antes que se tornem algo mais prejudicial ao negócio. Com isso, tenha sempre em mente: tudo o que não é útil, não merece ser mantido na empresa e prejudica na proposta de reduzir custo de empresas de transporte.

3 – Integração e centralização de informações

Integração e centralização de informações

Possuir uma boa integração das informações que dizem respeito ao processo de entrega também é uma forma de reduzir custos. Isso deve ser considerado pois muitas informações sobre as entregas são geradas e sem o controle adequado delas pode existir a necessidade da realização de retrabalhos.  

Diante desse cenário, é preciso se estipular um fluxo de transmissão dessas informações, onde seja facilmente acessível para todas as pessoas e que seja possível ser acessado de qualquer localidade. Nesses casos, pode ser adotado alguma ferramenta que automatize processos e unifique dados, como um sistema ERP, por exemplo.  

4 – Embalagens para o transporte

Embalagens para o transporte

Outro ponto a ser considerado na busca por reduzir custo de empresas de transporte é relacionado a embalagem em que os produtos serão transportados. É fundamental contar com recipientes e invólucros que confiram o devido suporte para que o acondicionamento das mercadorias durante o transporte seja correto, evitando danos aos materiais.

Nesses casos, precisa-se entender que os custos adicionais com o mal armazenamento podem ser ainda maiores do que se fossem utilizadas embalagens adequada. Os embrulhos big bag ou contentores flexíveis têm se apresentado como uma excelente alternativa para a otimização de custos.  

5 – Software de gestão de transporte

Software de gestão de transporte

Nos dias atuais, não contar com o auxílio de uma tecnologia é praticamente remar contra a maré, não é mesmo? Dentro de um mercado cada vez mais competitivo entre as empresas e exigente por parte dos clientes, que não se contentam mais com um nível básico de atendimento, ter em mão uma ferramenta inteligente pode ser de grande valia para aumentar a lucratividade do negócio. 

Com isso, a ideia é que você vá a fundo dentro do mercado de softwares de gestão de transporte e encontre aquele que melhor se encaixe nas suas demandas e também fique dentro do seu orçamento. A tecnologia, se bem aplicada, é um investimento que aumenta a qualidade do serviço prestado e ajuda a reduzir custo de empresas de transporte. 

6 – Ociosidade da frota

Ociosidade da frota

Quando se possui uma frota limitada de caminhões para se realizar o serviço de transporte, ficar sem algum veículo pode significar um grande problema. Dentro da dinâmica empresarial moderna, tempo é ainda mais do que dinheiro e ter um caminhão parado dentro da empresa representa perdas financeiras.

Diante desse cenário, para conseguir reduzir essa problemática pode ser tomada algumas atitudes simples, que vão desde melhorar o planejamento das manutenções preventivas dos caminhões até reduzir os trajetos ociosos dos caminhões. Também pode ser realizado um melhor aproveitamento do espaço disponível dentro dos veículos utilizados.  

7 – Rotas frequentes

Rotas frequentes

Ao se estabelecer em uma determinada região, uma empresa de transporte passa a realizar determinadas rotas com maior frequência do que outras Sendo assim, existe a possibilidade de procurar clientes que necessitem de transportes rotineiros para aquela região, podendo conciliar entregas para locais mais distantes e esse mais próximas. 

Conclusão

De uma forma geral, para conseguir reduzir custo de empresas de transporte é necessário ter um conhecimento aprofundado do negócio para conseguir implementar técnicas que ajudem no aumento da lucratividade. Diante disso, que tal conhecer agora as melhores formas de higienizar o seu pesado? Clique aqui e confira. 

Não quer perder nossos conteúdos? Então nos siga no Facebook que avisamos toda vez que um conteúdo é postado.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: Reduzir custo de empresas de transporte: aprenda como..

Caminhões elétricos: qual a tendência para os próximos anos

Qual será o futuro dos caminhões que percorrem as estradas brasileiras todos os dias? Se manterá a mesma dinâmica que tem ocorrido nos últimos anos ou surgirá uma nova tendência? Os caminhões elétricos com certeza podem ser considerados essa mudança, já apresentando novidades para os próximos anos. 

Esse novo modelo de automóvel já é um passo efetivo para o futuro da mobilidade, onde se busca agredir menos o meio ambiente, diminuindo a emissão de CO2. Além disso, também se busca diminuir a poluição sonora nas cidades e aplicar a tecnologia a favor dos caminhoneiros, diminuindo os riscos nas estradas.    

Sendo assim, como as montadoras têm trabalhado em sentido desses caminhões? Qual será as novas tendências? Siga com a leitura e conheça o que existe de mais moderno nesse setor e o que futuramente pode aparecer nas estradas brasileiras. Tenha uma boa leitura. 

Como funciona um caminhão elétrico?

Como funciona um caminhão elétrico?

Como você pode deduzir a partir do seu nome, os caminhões elétricos são aqueles que se utilizam motor elétrico para gerar a força de tração necessária ao invés de um motor de combustão. Dessa forma, no local onde seria colocado um tanque de combustível, nesses modelos são utilizados baterias que geram a mesma potência. Enquanto isso, os outros elementos que exigem alimentação elétrica no veículo contam com uma bateria diferente.  

Esse fato faz com que a estrutura dos caminhões mude, alterando a distribuição da carga e o peso dos veículos. Além disso, a principal diferença notada é o fato desses modelos fazerem menos barulho, uma vez que não existe escapamento de fumaça nem explosão dentro do motor, o que é excelente para entregas em locais como hospitais, por exemplo. 

Diante desse cenário, existem duas categorias básicas de modelos de caminhões elétricos em funcionamento, o Plug-in Electric Vehicle (PEV) e Fuel Cell Vehicle (FCV). O primeiro, respetivamente, tem a carga da bateria feita através da conexão comum com a rede elétrica, enquanto que o segundo conta com outros dispositivos de armazenamento elétrico.

Em todo caso, em média, uma bateria consegue ter uma autonomia de rodar até 80 Km sem precisar recarregar. 

Viabilidade econômica dos e-caminhões 

Viabilidade econômica dos e-caminhões

Obviamente por se tratar de uma tecnologia nova em comparação aos motores de combustão, os caminhões movidos a energia elétrica ainda possuem um preço de aquisição elevado dentro do mercado. Essa diferença de preço se deve muito por conta dos conjuntos de baterias que são usados, que chegam a representar 50% do valor do veículo.

Entretanto, os desenvolvedores desses modelos elétricos afirmam que esse valor maior no momento da compra é compensado pela baixa necessidade manutenção e custo de abastecimento em um período de até dois anos. Com isso, é preciso analisar caso a caso para determinar se esse é o momento de se investir nesses modelos ou não.  

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Tendências de caminhões elétricos

Tendências de caminhões elétricos

Para você saber o que pode estar rodando nas estradas brasileiras nos próximos anos quando o assunto for caminhões elétricos, confira abaixo uma relação com 3 modelos que já estão ou serão produzidos pelas principais montadoras do país:  

1 – e-Delivery

e-Delivery

O e-Delivery, desenvolvido pela Volkswagen Caminhões e Ônibus, já está em fase de testes no Brasil, tendo a sua produção prevista para ter início no final de 2020. Para a criação e elaboração desse veículo, a Volks montou de uma espécie de consórcio modular, onde contará com auxílio de oito parceiros nas mais diferente áreas. 

Sendo assim, as empresas parceiras e fornecedoras do e-Consórcio são CATL e Moura para as baterias, Bosch no que se refere ao sistema elétrico, Weg referente aos motores, Siemens em relação  serviços e sistemas de recargas de baterias, Meritor ligado ao desenvolvimento da engenharia e produção e a Eletra como uma parceira tecnológica.

Segundo dados da Volkswagen, mais de 1,6 mil unidades do  e-Delivery já foram encomendadas por mais de 50 empresas diferentes.   

2 – eActros

eActros

A Mercedes-Benz, por sua vez, adaptou um dos seus maiores sucessos no ramo dos pesados para uma versão elétrica. O eActros passou por fases de teste em meados de 2019 na Suíça, apresentando baterias de íons de lítio com capacidade de 240 kWh, o que gera uma autonomia de até 200 km. No caso da recarga, como uma corrente de 150 kW, é possível ter essas baterias totalmente carregadas em até duas horas. 

Para adicionar ainda mais inovação a esse modelo, a marca anunciou uma outra novidde a ser implementada no modelo: a retirada dos retrovisores. Para isso, será implementada a tecnologia MirrorCan, onde segundo a montadora, duas telas dentro da cabine darão ao motorista um campo de visão de alta definição, com um alcance de 200 metros e alerta de pedestres. 

A Mercedes-Benz também justifica essa inovação pelo fato dessa tecnologia gerar maior segurança para os motoristas, além reduzir o consumo de combustível de 0,5% até 1% devido a eliminação de dois grandes espelhos.  

3 – Volvo VRN

Volvo VRN

Um terceiro modelo de caminhão elétrico que surge como uma tendência para os próximos anos é o Volvo VRN, da Volvo Trucks. Esse modelo vai apresentar tantos as configurações trator de cabine diurna como caminhões retos, com peso total sendo de 30 toneladas ou 37 toneladas, conforme a configuração. 

O Volvo VRN apresenta como um de seus principais diferenciais uma tecnologia de propulsão e armazenamento de energia com trem de força totalmente elétrico. Diante disso, como uma forma de teste do caminhão, em 2020, a empresa vai iniciar um programa de demonstração do equipamento na Califórnia, Estados Unidos. 

Em conjunto com o governo local, serão inseridos cerca de 80 mil caminhões elétricos no trânsito da cidade, além da criação de 50 estações de carregamento nos próximos 14 meses, o que equivale a uma rede elétrica de uma pequena cidade.  

Vantagens dos e-caminhões 

Vantagens dos e-caminhões

1 – Maior integração com outras tecnologias

2 – Potência igual ao de um motor convencional 

3 – Menos agressivo ao meio ambiente

4 – Maior eficácia

Conclusão

Em suma, os caminhões elétricos se apresentam como uma boa alternativa a longo prazo para aqueles que apostam em tecnologias inovadoras e que estão de acordo com as boas práticas ambientais. Para saber de outras tecnologias no ramo dos pesados clique aqui e confira.  
Não esqueça de nós seguir no nosso Instagram.

Check List do caminhoneiro

Conteúdo Originalmente postado em: Caminhões elétricos: qual a tendência para os próximos anos.

Manutenção preventiva para caminhão: Como fazer

Sabe qual o melhor remédio que existe? A precaução. Esse lema pode ser aplicado em praticamente todas as situações da vida, inclusive quando estamos falando de caminhões. Isso porque para evitar maiores dores de cabeça com o seu pesado, é indicado ter um pouco de cautela. Nesse sentido, uma manutenção preventiva para caminhão será sempre bem-vinda.

O constante uso de um equipamento, como um caminhão, deixa os seus sistemas mais propensos à falhas, prejudicando o seu rendimento e, em casos mais graves, fazendo com que seja necessário para a utilização. Diante desse cenário, como não é possível conter a ação do tempo e uso, uma boa manutenção preventiva consegue controlar os seus efeitos.

Por isso, quer saber o que você deve ficar atento durante essa manutenção para garantir que o seu caminhão esteja sempre pronto para cair na estrada? Então, é só continuar com a leitura desse artigo até o seu final. Além disso, você também vai conhecer conhecer os tipos e diferenças entre as manutenções que existem.  

Tipos de manutenção 

Tipos de manutenção

Antes de saber de fato o que fazer para garantir uma boa manutenção preventiva para caminhão, entenda de fato o que significa esse termo e os outros ligados a manutenção:

Manutenção Preventiva

Manutenção Preventiva

Como o próprio nome já indica, a manutenção preventiva é aquela que ocorre antes de que algum problema possa acontecer. Ou seja, seguindo uma rigorosa rotina de avaliação, verificação e previsão, é possível detectar componentes que podem dar problema futuramente e trocá-los, por exemplo. Com isso, se garante que um problema não acabe gerando outro e piore a situação, sendo o método de manutenção mais barato.   

Manutenção Corretiva

Manutenção Corretiva

Talvez esse seja o método de manutenção mais conhecido pelo mundo afora. A manutenção corretiva se baseia basicamente na ideia de só realizar alguma troca de componente ou reparo quando realmente surgir algum problema, como um carburador furado, por exemplo. Esse tipo de cenário acaba elevando os custos da manutenção, uma vez que as demandas precisam ser resolvidas de última hora.  

Manutenção Preditiva

Manutenção Preditiva

Esse tipo de manutenção já se aproveita dos recursos mais modernos que existem no mercado, sendo um pouco mais oneroso. Isso porque na manutenção preditiva são utilizados aparelhos de medição específicos que detectam o desenvolvimento de algum problema e indicam quando irá ocorrer uma falha. Muitas vezes, esse indicadores só conseguem ser notados através desses equipamentos. 

7 pontos para levar em conta na manutenção preventiva para caminhão

7 pontos para levar em conta na manutenção preventiva para caminhão

Conheça abaixo alguns quesitos que sempre devem ser levados em consideração quando se executa uma manutenção preventiva para caminhão: 

1 – Checagem dos pneus

Checagem dos pneus

Pode parecer bobagem, mas a verificação do bom estado dos pneus é quesito fundamental durante uma manutenção. Os pneus são os responsáveis por boa parte da estabilidade que um caminhão possui, devendo ser um item obrigatório a ser conferido.

Sendo assim, qualquer sinal de vazamento, furos, cortes, baixa calibragem ou até mesmo ferrugem nos parafusos da roda deve ser motivo de preocupação e passível de reparo. è preciso ficar atento a cada detalhe e sinal para que uma possível troca seja realizada com segurança. Não esqueça dos steps nessa checagem. 

Check List do caminhoneiro

2 – Verificação do óleo do motor

Verificação do óleo do motor

Outro ponto básico para uma revisão, mas que por vezes acaba sendo esquecida é a questão do óleo do motor. Com a alta exigência sobre o motor devido ao seu uso constante, é fundamental ter atenção ao óleo que está sendo utilizado, sendo indicado a troca constante desse fluído para garantir a segurança do caminhão.

Esse deve ser um dos itens primordiais de qualquer manutenção preventiva para caminhão, uma vez que a não lubrificação correta do motor pode levar a fundição do componente, o que pode ser fatal se ocorrer na estrada, por exemplo. Assim, se atente as recomendações dos fabricantes e faça as trocas nos momentos certos.  

3 – Qualidade dos filtros

Qualidade dos filtros

Assim como a dica apresentada no tópico anterior deste artigo, os filtros do caminhão, de óleo, de combustível e de ar do motor, também devem receber uma atenção especial e seguir a recomendação dos fabricantes de troca. O ideal é que sempre sejam usados produtos originais nessa troca, garantindo que o caminhão continue tendo máxima eficiência.

4 – Sistema elétrico

Sistema elétrico

O quarto aspecto que também deve ser levado em conta durante uma manutenção preventiva para caminhão é o seu sistema elétrico. A bateria do caminhão deve sempre contar com a sua solução destilada em níveis adequados para o seu uso, enquanto que os polos não podem apresentem qualquer tipo de impureza.  

O alternador também deve estar em perfeitas condições de uso. Além disso, deve ser verificado periodicamente a condição dos faróis, setas e luzes de freio, pois qualquer problema com algum desses itens pode gerar multas em uma fiscalização.  

5 – Sistema de transmissão de marchas

Sistema de transmissão de marchas

O sistema de transmissão é responsável por transmitir a rotação do motor às rodas de tração do caminhão. Ou seja, a mudança de uma marcha gera a diminuição ou aumento das rotações por minuto (RPM), o que gera atrito no sistema. Diante disso, também é preciso ficar atento a esse sistema, mantendo a sua lubrificação necessária.  

Nesse caso, ficar atento ao ruído emitido ao passar a marcha ou reparar se está sendo necessário utilizar um força maior para realizar esse processo, podem indicar se está no momento ou não de uma troca ou reparo.  

6 – Suspensão

Suspensão

O sistema de sustentação também merece uma atenção especial quando tratamos de uma manutenção preventiva. Sendo assim, na suspensão deve ser checado o estado das molas, dos batentes, bandejas, barra estabilizadora, entre outros, além da lubrificação dos pinos de suporte e centrais.

Caso a suspensão do seu caminhão seja pneumática, as mangueiras e válvulas também necessitaram de um cuidado constante para evitar maiores problemas. 

7 – Freios

Freios

Por último, mas não menos importante, o sistema de freios precisa ser checado rigorosamente em uma manutenção preventiva. Isso porque a frenagem dos veículos pesados é mais desgastante exigindo um mais de todo sistema, devido ao peso total do veículo.

Com isso, para assegurar o bom funcionamento deve ser conferido a pressão no manômetro corresponde à pressão indicada, a ocorrência de vazamentos no sistema, ressecamento das mangueiras e qual é o estado do compressor. Pastilhas e lona de frio também devem ser levadas em consideração nessa análise. 

Conclusão

De uma forma geral, a manutenção preventiva para caminhão se apresenta como uma forma muito mais fácil de se evitar maiores problemas sem ter um gasto muito elevado. Gostou desse conteúdo? Então aproveite para conhecer mais sobre o mundo dos pesados no nosso blog. É só clicar aqui
E se você não segue o CEC nas redes sociais não perca tempo e nos siga no Instagram.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: Manutenção preventiva para caminhão: Como fazer.

Seguro de Caminhão: Como pesquisar um bom

Assim como com qualquer outro objeto, somos ensinados a sempre cuidamos das coisas que possuímos, ainda mais quando levamos essa questão para um caminhão. Com isso, parte dessa proteção passa pela aquisição de um bom seguro para caminhão, gerando uma tranquilidade maior para rodar pelas estradas do Brasil. 

Isso porque além das viagens diárias serem extremamente desgastantes, também existe o risco frequente de acontecer algum imprevisto, como colisões, roubos, furtos e problemas elétricos, por exemplo. Assim, um seguro de confiança é extremamente importante para que seja possível realizar o trabalho do transporte com qualidade e segurança.  

Diante desse cenário, surge a dúvida: como encontrar um bom seguro para caminhão? A resposta para essa pergunta que trabalhamos ao longo desse conteúdo. Dessa forma, siga com a sua leitura e descubra o que deve ser feito para que o seu caminhão seja segurado e você não tenha problemas. 

Coberturas de seguro de caminhão

Coberturas de seguro de caminhão

Antes de saber qual dever ser o procedimento adotado para conseguir encontrar um bom seguro para caminhão, é necessário entender o que vai ser garantido dentro dessa cobertura. Diante desse cenário, como em qualquer outro seguro, você pode escolher o pacote oferecido por diferentes seguradoras.

Assim, o procedimento mais comum de ocorrer é o de os motoristas contratarem coberturas básicas e adicionarem serviços de proteção extra. Veja abaixo o que normalmente faz parte dos pacotes básicos de seguro para caminhões: 

  • Proteção contra colisão;
  • Proteção contra furto;
  • Proteção contra incêndio;
  • Responsabilidade Civil Facultativa Veículos (RCF-V).

No entanto, como afirmado anteriormente, também é totalmente possível adicionar outros tipos de serviço a cobertura do seguro contratado. Veja abaixo uma relação com os adicionais mais oferecidos pelas seguradoras no Brasil: 

  • Acessórios de som e imagem;
  • Acidente com os ocupantes do veículo;
  • Caminhão basculante;
  • Carroceria;
  • Carta Verde;
  • Carro extra;
  • Indenização por perda de faturamento;
  • Seguro da franquia; 
  • Serviços 24 horas, como chaveiro, mecânico, reboque, troca de pneu,entre outros.  
  • entre outras;

Porque ter um seguro?

Porque ter um seguro?

Pode até parecer algo óbvio, mas ter um seguro é extremamente importante para quem vive a maior parte dos seus dias rodando pelas estradas brasileiras com o seu pesado. Sendo assim, veja abaixo 3 benefícios de ter um bom seguro de caminhão:  

1 – Proteção contra roubo ou furto – Talvez o maior medo dos caminhoneiros é ter a sua carga roubada ou furtada durante um transporte. Isso é totalmente justificável, uma vez que, segundo dados do Sistema Firjan, de 2011 a 2016, ocorreram mais de 97.786 ocorrências desse tipo no país, totalizando um prejuízo de mais de 6,1 bilhões.  

Além de proteger a carga, obviamente, o seguro também protege o próprio caminhão, garantindo que o motorista não fique sem a sua fonte de renda diária. Ou seja, restitui o valor do caminhão caso ela não seja recuperado pelas autoridades. 

2 – Seguro para terceiros – Na estrada, como você bem deve saber, qualquer descuido ou desatenção pode ser o motivo causador de um acidente. Em situações de extremo cansaço esse perigo pode se tornar maior ainda. Com isso, além de ter que reparar o próprio caminhão nesses casos, também será preciso arcar com o reparo do veículo de terceiros.  

Assim, contar com um adicional que garante o seguro para terceiros é fundamental para diminuir a dor de cabeça nesses casos. 

3 – Pagamento do conserto – Em casos de acidente na estrada, o comum é que alguma parte do caminhão seja atingido e tenha que passar por reparos. Diante desse cenário, ao contar com um seguro, você não corre o risco de ter que gastar uma parte ou todo o seu faturamento de um mês para arrumar o caminhão. 

Com o seguro, a maior parte dessas despesas será paga pela seguradora e não por você. Ou seja, em muitos casos, sai mais barato pagar por um seguro do que ter que arcar com todos os gastos do concerto. Para isso, a carroceria do caminhão acaba sendo considerada a parte integrante do veículo. Desta maneira, ela estando segurada, o caminhão estará. 

Como encontrar o melhor seguro para o seu pesado?

Como encontrar o melhor seguro para o seu pesado?

Diante de tudo que foi apresentado até agora neste artigo, fica a pergunta no ar: como escolher o melhor seguro de caminhão? Te responderemos isso a seguir. Veja abaixo a 5 coisas que devem ser feitas para se encontrar o melhor seguro para o seu pesado:  

1 – Pesquise diferentes seguradoras e valores 

Como em qualquer outro serviço ou produto que você deseja contratar, o ideal antes de definir o escolhido é verificar todas as possibilidades que existem no mercado. No caso do seguro, é preciso avaliar as propostas das mais diferentes seguradoras, comparando propostas e valores oferecidos. 

A cotação e análise desses valores te garante uma melhor certeza do que deve ser escolhido. Somente após uma análise realista das propostas pode ser feita a decisão final. 

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

2 –  Fique atento à cobertura

Fique atento à cobertura

Um segundo aspecto que deve ser levado em conta na escolha do seguro de caminhão é em relação a cobertura de atendimento. Se o seu trabalho se baseia apenas em transportes a nível municipal, não existe a necessidade de contar com um seguro que apresenta cobertura para todo território nacional.

No entanto, caso o destino das cargas que você transporta seja outros estados ou até mesmo outras regiões do país, fique esperto com a questão da cobertura, pois isso impactará diretamente no seu dia a dia nas estradas. Do resto, contratar uma cobertura além do que é necessário apenas te fará gastar mais dinheiro.

3 – Informe a carga transportada

Informe a carga transportada

A carga que será transportada, normalmente, também influencia no valor que será pago no seguro. Isso acontece porque dependendo da carga, existe um maior risco de roubo ou de ocorrer algum problema, como no caso produtos eletrônicos ou de produtos inflamáveis, por exemplo.

Sendo assim, não deixe de informar o que será transportado para a seguradora, pois isso deverá constar na apólice de alguma maneira e influenciará no seu valor.  

4 – Encontre a franquia certa

Encontre a franquia certa

Dentro da escolha do seguro de caminhão um fator que também ganha peso é a franquia escolhida. Essa escolha influencia diretamente no preço final do seguro, além de mudar a participação obrigatória do segurado no caso de algum sinistro que exige reparos. Considerar esse custo é uma tarefa importante no escolha do seguro para o seu pesado. 

5 – Valor da renovação do seguro

Valor da renovação do seguro

Por último, mas também de grande importância, o valor de uma possível renovação do seguro de caminhão também deve ser considerado no momento da contratação de uma apólice. Por ser o método mais fácil de manter o seguro, do que fazer uma nova cotação, o valor imposto para a renovação automática é extremamente importante, pois pode te fazer perder dinheiro.

Conclusão

Em suma, para encontrar o melhor seguro de caminhão para o seu pesado é preciso ter calma e analisar de uma forma completa o mercado, encontrando aquilo que melhor se encaixa nas suas necessidades. Gostou do conteúdo? Aproveite para também saber como lucrar vendendo o caminhão

Para não perder nenhum dos nossos conteúdos, siga nossa página do Facebook que nós avisamos quando cada conteúdo é postado.

Check List do caminhoneiro

Conteúdo Originalmente postado em: Seguro de Caminhão: Como pesquisar um bom.

Troca do motor de caminhão: Como identificar?

Se fomos fazer uma comparação com o corpo humano, qual local do seu caminhão poderia ser considerado o coração? Dentre as diversas respostas que podem ser dadas, a mais plausível delas é o motor. Isso porque, assim como o órgão humano, um motor sofre com o desgaste ao longo do tempo, precisando de maiores cuidado. Mas, caso chegue a níveis mais sérios de complicações, pode existir a necessidade de trocar o motor do caminhão.   

Além da perda de performance natural com a deteriorização, um motor muito gasto pode chegar ao ponto de deixar o motorista na mão no meio de um frete, pois não consegue mais exercer a sua função primária de dar a potência para o veículo andar. Desta maneira, passa entrar em cena a ideia de realizar a troca do mecanismos por um mais conservado e moderno.

Sendo assim, para saber de fato qual o momento certo para realizar essa troca é preciso estar atentos aos próprios sinais que o motor vai fornecendo ao longo do tempo. Então, para te ajudar, separamos alguns critérios que devem ser levados em conta para decidir de está na hora de fazer a troca do motor de caminhão ou não. Boa leitura.

Critérios para avaliar a troca do motor de caminhão

Critérios para avaliar a troca do motor de caminhão

O seu caminhão está dando sinais de problema quando é muito exigido? Isso pode ser resolvido com a troca do motor de caminhão. Confira abaixo 6 coisas que precisam ser levadas em conta para tomar essa decisão de maneira mais assertiva. 

1 – Frequência das manutenções

Frequência das manutenções

Um dos indicadores mais sintomáticos de que está chegando o momento de fazer a troca do motor é o aumento progressivo da quantidade de manutenções necessárias para fazer com que o veículo esteja em condições de uso. Como já mencionado anteriormente, chega um determinado ponto que o desgaste desse componente se torna tão grande que as falhas e panes se tornam comum no dia a dia do caminhoneiro.

A perda de potência e aumento exagerado do consumo de combustíveis são apenas alguns exemplos de situações que passam a ocorrer em conjunto com o aumento das revisões. Dependendo do caso, é possível somente fazer a retifica do componente e tudo voltar ao normal, mas em outros já é preciso fazer a troca.   

2 – Presença de vazamentos

Presença de vazamentos

Poças de óleo ou outros fluidos que ficam embaixo do motor do caminhão, após o veículo ficar estacionado em um local por um determinado tempo, também não são um bom sinal. Esses vazamentos também podem ser considerados como um indício da necessidade de retífica ou troca do motor de caminhão. 

Entenda que a falta de óleo no motor aumenta o atrito e, consequentemente, o desgaste das peças do componente. Assim, não seja negligente ao ponto de continuar rodando com o pesado mesmo sabendo disso, pois cada quilômetro rodado com o veículo nessas condições pode significar um perigo para a sua vida e para as de todos que cruzarem o seu caminho. 

Assim, nesses casos, além de uma revisão completa do motor para saber se será necessário fazer a substituição do componente, também é indicado checar  outros sistemas, pois não é incomum a ocorrência do vazamento de fluídos de freios, de transmissão e de gás.

Check List do caminhoneiro

3 – Emissão de ruídos

Emissão de ruídos

Assim como ocorre com o vazamento de fluídos, a emissão de ruídos de for exagerada também deve ser encarada como um forte indício de que o motor do caminhão está com os dias contados. Popularmente, o baralho que se é ouvido nesses casos é conhecido como “batido de pinos”.

Quando ocorre esse fenômeno no componente, ocorre uma elevação na temperatura do motor, gerando o aparecimento de ranhuras nas peças e, caso não seja feito o reparo adequado, pode chegar a problemas irreversíveis nos pistões e cilindros, o que forçaria de qualquer forma uma troca do motor de caminhão. 

Também é preciso ressaltar, que nesse casos também deve ser levado em conta a saúde e conforto do motorista ao dirigir o veículo, pois conviver com altos índices de ruído é extremamente prejudicial à saúde.    

4 – Tempo de uso do caminhão

Tempo de uso do caminhão

Pode parecer uma coisa intuitiva, mas é preciso compreender que o tempo de uso de um caminhão também deve ser levado em conta na análise do motor. Isso porque, por um lado, com o tempo de uso o componente vai se deteriorando naturalmente e, por outro, se torna também difícil achar uma reposição compatível para eventuais manutenções.

Esse ponto pode acabar dificultando a questão da manutenções, deixando elas cada vez mais caras, o que inviabiliza a permanência do motor atual. Além desse ponto, também é necessário considerar que com o tempo de uso não somente o motor passa a ter problemas, como também outro sistemas do veículo.

Sendo assim, um problema de outro componente pode fazer com que o motor seja afetado e, por consequência, tenha a sua vida útil abreviada. Assim, nesse tipo de situação, pode ser considerada a troca do motor de caminhão ou até mesmo a compra de outro veículo, por exemplo. 

5 – Expulsão de fumaça

Expulsão de fumaça

Muita fumaça saindo do escapamento? Isso também pode significar problema. Obviamente que é preciso analisar profundamente o porquê de estar ocorrendo essa anomalia, mas já demonstra que algo não está dentro do padrão de funcionamento do componente. Problemas no sistema de injeção e em outros componentes aumentam a emissão de poluentes e elevam o consumo de combustível.

Diante desse cenário, é importante achar o mais rápido possível o causador do problema. A própria cor da fumaça pode auxiliar na identificação do problema. O lançamento de fumaça escura pode apontar, por exemplo, o desgaste nos anéis do motor. Sendo assim, é preciso entender o problema e saber se será preciso fazer a troca do motor do caminhão ou não. 

Conclusão   

Em suma, decidir se é o momento correto para fazer a troca do motor de caminhão exige muito estudo e atenção com os sinais que o seu pesado apresenta todos os dias. Gostou desse conteúdo? Então, acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de todos os nossos conteúdos.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: Troca do motor de caminhão: Como identificar?.

Ferramentas para deixar dentro do Caminhão

O dia a dia na estrada reserva uma série de surpresas para os motoristas, sendo elas positivas ou não. Com isso, é preciso estar sempre preparado para qualquer  possível adversidade. Uma das formas de se precaver, é sempre dispor de ferramentas para caminhão em bom estado e prontas para serem usadas. 

Contar com um jogo de ferramentas adequado pode fazer a diferença no momento de um aperto com o seu pesado na estrada, desde pequenas falhas até mesmo quando ocorrer panes mais complexas. Além disso, sempre se lembrar de realizar manutenções preventivas pode ajudar.

Diante desse cenário, quer saber quais as ferramentas para caminhão que devem sempre estar no seu pesado? Continue lendo esse artigo até o final e descubra. Tenha uma boa leitura. 

Por que é preciso ter boas ferramentas para caminhão?

Em muitos casos, os caminhoneiros realizam as suas viagens de forma solitária, devido, entre outras coisa, a necessidade básica de apenas uma pessoa dirigir o caminhão. Sendo assim, ao cruzar as rodovias brasileiras é preciso contar com os mais diferentes tipos de material para conseguir resolver problemas com o caminhão. 

Contar com esses materiais garante que na necessidade de algum reparo seja possível ganhar tempo e voltar a estrada sem maiores prejuízos. Essa rapidez no concerto também garante um menor tempo de exposição da carga transportada parada na estrada, algo que é extremamente perigoso. 

Quais são as ferramentas para caminhão que todo caminhoneiro precisa ter?

Quais são as ferramentas para caminhão que todo caminhoneiro precisa ter?

Antes de cair na estrada com seu pesado, não deixe de verificar se as ferramentas para caminhão estão em bom estado e prontos para uso. Assim, para te ajudar, veja abaixo uma relação de equipamentos que você deve sempre levar para as viagens: 

1 – Macaco

Macaco

A primeira ferramenta que todo caminhoneiro deve ter em sua lista de equipamentos é o macaco. Fundamental na resolução dos problemas do dia a dia, essa ferramenta ganha uma importância ainda maior devido ao péssimo estado de conservação de diversas rodovias brasileiras, que acabam gerando avarias ao veículo durante o tráfego.   

Dessa forma, principalmente nesses locais, aumentam as chances de que ocorra um problema com a suspensão ou até mesmo estoure um pneu. Com isso, é provável que você faça uso do macaco com certa frequência para realizar algum reparo. Independente disso, compreenda que existe diversos modelos de macaco que podem ser usados. 

Assim, o mais indicado, é consultar o manual do seu caminhão e descobrir qual o tipo de macaco é compatível com o tipo e o peso do seu caminhão. Caso não exista essa correspondência, existe o risco de acidentes, pois a ferramenta inadequada pode não aguentar a carga e ceder durante um reparo.  

2 – Torquímetro

Torquímetro

Muito comum nas oficinas, o torquímetro é outra ferramenta para caminhão que pode auxiliar muito nas tarefas do dia a dia na estrada. A sua função básica é demonstrar o torque aplicado em determinado componente do veículo, como no aperto e afrouxo de parafusos, porcas, entre outros.

Se usado em conexão com as orientações de uso do veículo determinados pela montadora, pode evitar graves consequências, uma vez que são expressas as limitações estruturais de cada uma das peças, evitando que você espane, rompa ou destrua algum componente e gere um acidentes.  

3 – Alicates e chaves

Alicates e chaves

Com certeza, se você já fez qualquer tipo trabalho manual dentro de casa ou no caminhão para consertar alguma coisa percebeu que as chaves e alicates são sempre de grande valia. Essas ferramentas para caminhão são bastante versáteis e podem ser utilizadas nas mais diferentes situações do dia a dia. 

Um exemplo comum que essas ferramentas podem ser aplicadas é no caso de alguma falha mecânica do motor, quando é preciso desparafusar alguma parte para avaliar o problema e posteriormente remontar. Sem esses equipamentos é provável que você tenha dores de cabeça maiores quando surgirem os problemas. Sendo assim, no geral, ter um jogo de chaves com modelos variados será seu grande aliado na estrada. 

tirar você de situações de perigo, ao permitir a solução rápida de pequenas panes ou substituição de peças, como lanternas, lâmpadas etc.

Check List do caminhoneiro

4 – Scanner

Scanner

Você acha que conhece o seu caminhão? Independente dos anos que vocês já podem ter juntos, nem sempre será possível identificar os problemas apenas com os seus sentidos. Por isso é importante contar com o auxílio de equipamentos de análise, como o chamado scanner automotivo.

Essa ferramenta para caminhão trata-se de um dispositivo formado por um módulo que é conectado diretamente na central eletrônica do seu veículo. Ao fazer a conexão com o caminhão, só será preciso parear o equipamento com um smartphone e usar o aplicativo disponibilizado pela fabricante do scanner. 

Sendo assim, será possível identificar os problemas do seu caminhão assim que eles surgirem, diretamente pela tela do celular, procurando soluções rápidas para que não se tornem maiores preocupações no futuro.

5 – Luvas de proteção

Luvas de proteção

Como você já pode perceber na sua vivência diária dirigindo caminhão pelas estradas brasileiras e pelas questões já mencionadas nesse artigo, muitos dos concertos necessários demandam o uso da força física e o manuseio de peças pesadas. Com isso, se torna sempre presente o risco de ocorrer acidentes, mesmo que em uma simples troca de pneu.

Diante desse cenário, o caminhoneiro que deseja de precaver, deve sempre utilizar equipamentos de proteção, com as luvas. Apesar de parecer algo banal perante a outras preocupações, as luvas podem evitar acidentes graves no momento da solução de algum imprevisto na estrada.

As luvas evitam, por exemplo, a exposição direta a superfícies superaquecidas, escoriações, entre outros problemas. Dependendo do serviço realizado, também devem ser usados protetor auricular, óculos para produtos químicos, coletes luminosos, respirador para pó, máscara semifacial, entre outros.  

Conclusão

De uma forma geral, para realizar uma viagem segura pelas rodovias brasileiras é preciso contar com um bom kit de ferramentas para caminhão. Com esses equipamentos será possível solucionar as demandas que surgirem no dia a dia na estrada, evitando atraso nas entregas e maiores prejuízos.

Para saber mais sobre ferramentas para caminhão e outras demandas do setor dos pesados, clique aqui e acesse o nosso blog agora.  

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: Ferramentas para deixar dentro do Caminhão.

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora