EPI para transporte de produtos perigosos: o que você precisa saber

Em toda profissão que coloca em risco a segurança e saúde do trabalhador, existe a necessidade da utilização de EPI (Equipamento de Proteção Individual). Assim como nas indústrias siderúrgicas ou metalúrgicas, onde há um procedimento de segurança a ser feito pelos profissionais, os caminhoneiros que trabalham com transporte de produtos perigosos também são expostos a alguns riscos e precisam ter alguns cuidados específicos.

Se você tem dúvidas sobre os procedimentos que precisam ser adotados na utilização de EPI para transporte de produtos perigosos, nós vamos te ajudar a simplificar o processo!

O que é considerado uma carga perigosa?

O que é considerado uma carga perigosa?

Uma carga perigosa é aquela que contém gases comprimidos, inflamáveis, oxidantes ou materiais que sejam infecciosos, radioativos, inflamáveis, corrosivos ou poluentes. Uma das preocupações é que esse tipo de carga, se não for transportado de maneira correta, pode causar risco aos trabalhadores, às instalações físicas e até ao meio ambiente.

Basicamente essas cargas, só por sua natureza, já podem danificar outras cargas ou mesmo provocar acidentes. Por isso, é importante se atentar nos cuidados para evitar problemas.

O que diz a legislação sobre EPI para transporte de produtos perigosos

O que diz a legislação sobre EPI para transporte de produtos perigosos

A Norma Brasileira de número 9735 foi criada para garantir a segurança dos profissionais que são colocados em determinado risco ao fazer o transporte de produtos perigosos. A partir desta norma, foi determinada a utilização dos dispositivos de segurança – EPI para transporte de produtos perigosos, além da sinalização de segurança nos veículos, a identificação, o acondicionamento, a etiquetagem e documentação, além de extintor de incêndio portátil como instrumento obrigatório.

Outro ponto fundamental, além dos cuidados com os equipamentos de proteção, diz sobre a importância do caminhoneiro ser capacitado através de cursos e treinamentos para saber realizar e condução e o transporte de maneira segura dos produtos perigosos.

A obrigatoriedade do uso de EPI para transporte de produtos perigosos para motorista de caminhão está totalmente relacionado aos riscos que o caminhoneiro é exposto. Por isso, duas normas tratam sobre a utilização desses equipamentos pelos trabalhadores, a primeira é a Norma Regulamentadora nº 6 do Ministério do Trabalho, onde estão estabelecidos critérios para a definição dos EPIs que devem ser usados, conforme os riscos da atividade.

A outra norma é a Circular ABNT nº 9735/2016, específica para o transporte terrestre de produtos perigosos, que indica além da obrigatoriedade do EPI, os dispositivos de sinalização da área de um acidente.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

EPIs fundamentais para o transporte de produtos perigosos

EPIs fundamentais para o transporte de produtos perigosos

Apesar de garantir a segurança contra possíveis acidentes ou lesões, é importante se certificar sobre a qualidade dos equipamentos EPI para transporte de produtos perigosos, para que de fato ele proteja o trabalhador. Por isso, as atividades devem ser feitas somente após comprovação de qualidade e caso o equipamento possua o Certificado de Aprovação – CA. Isso garante a procedência do item e comprova que ele foi testado antes de ir para venda.

Mas afinal, quais são os EPIs indispensáveis para os caminhoneiros? Dependendo do risco em que o caminhoneiro é exposto, os equipamentos abaixo são mais indicados. Confira!

Luva de raspa

Luva de raspa

Usar luvas pode não ser a coisa mais confortável do mundo, mas é indispensável para garantir a segurança do funcionário, por isso deve ser utilizada sempre que for inspecionar uma carga perigosa de origem de produtos químicos ou cortantes. As luvas de raspa são importantes itens de EPI para transporte de produtos perigosos, pois são mais grossas e resistentes.

Outra vantagem da utilização da luva de raspa é o conforto que proporciona caso o motorista necessite fazer qualquer manutenção no caminhão e até mesmo uma troca de pneu.

Colete de sinalização

Colete de sinalização

O famoso colete luminoso é fundamental para qualquer motorista que queira se prevenir de qualquer situação que ocorra à noite. É também um EPI muito importante para quando o motorista desça do veículo. Imagina parar em uma rodovia devido a qualquer pane ou acidente e não ter um colete que mostre de forma luminosa para que o motorista seja visto por outras pessoas, já que o acessório reflete a luz dos faróis e evita acidentes.

Capacete

Capacete

Um EPI importante que deve ser utilizado durante as operações de carga e descarga. Não tem como negar: o capacete é um item que protege a cabeça de forma eficiente contra queda de objetos e por trabalhar com movimentação das cargas, é importante se prevenir para que nada despenque sobre o funcionário.

Bota com bico de aço

Bota com bico de aço

Ninguém está livre também de qualquer objeto que está dentro da carga cair sobre os pés e causar alguma lesão. E pior, a lesão pode ser grave. Seja para trocar um pneu ou movimentar outra carga perigosa, a bota com bico de aço é uma excelente opção de proteção.

Atualmente, você encontra essa opção à venda em um material muito bem desenvolvido, com arremate em policloreto de vinila, diferente dos calçados mais duros e pesados.

Protetor auricular

Não comprometer a audição é um dos fundamentos da utilização dos equipamentos de EPI. O protetor auricular é, sem dúvidas, a melhor forma de se proteger de ruídos e deve ser utilizado em locais onde a audição seja comprometida.

Nas operações de carga e descarga que são feitas em ambientes com alta ruído, é fundamental colocar o protetor auricular. Mas lembre-se de retirá-lo na hora de dirigir, pois ele pode fazer com que o motorista não ouça os sons do trânsito e cause mais problemas.

Óculos de proteção

Proteger os olhos é fundamental, pois essa área do corpo humano é muito sensível e serve como porta de entrada para micro-organismos que causam doenças. Quando você é exposto a agentes químicos, a visão pode ser afetada se não houver cuidado suficiente.

Os óculos de proteção ajudam nisso e são excelentes itens de EPI para transporte de produtos perigosos. Nunca se sabe se a carga inspecionada vai causar qualquer acidente e se contaminará o ar. Agora imagina uma situação dessas sem uma prevenção com a visão? Seria muito pior!

Máscara contra gases tóxicos

Assim como as máscaras são indicadas para ambientes hospitalares e de saúde, da mesma forma os caminhoneiros, se estiverem expostos a bactérias, precisam ser utilizados pelos caminhoneiros. Seu uso é descartado para evitar problemas de contaminação.

Agora que você já sabe como é simples se prevenir de acidentes no trabalho, é só investir em EPI para transporte de produtos perigosos. As atividades profissionais que envolvam qualquer risco, devem ser utilizadas com esses equipamentos. Assim, a empresa fica mais segura e o funcionário também.

Espero que tenham gostado do nosso conteúdo, e se você quer mais acesse nosso Blog.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: EPI para transporte de produtos perigosos: o que você precisa saber.

Pedágio para Caminhão: Como calcular?

Seja você um motorista ou um dono de frete, em qualquer circunstância, provavelmente já bateu aquela dúvida sobre como o cálculo de pedágio para caminhão deve ser feito, quais variáveis você deve considerar e ainda sobre o tipo de veículo para cada caso.

Sendo um tema indispensável para quem trabalha com esse tipo de veículo, nós resolvemos explicar passo a passo sobre como a tarifa é feita e os fatores que influenciam no valor final.

Continue lendo este conteúdo para simplificar o processo do pedágio para caminhão!

Como o valor do pedágio para caminhão é determinado

pedágio para caminhão

Em primeiro passo, você deve ter em mente que os cálculos dos pedágios são feitos a partir da “tarifa quilométrica”, que nada mais é do que um valor fixo por quilômetro, que é multiplicado pelo trecho de cobertura. Mas o que isso significa? Ele varia conforme o trecho da rodovia e o seu tipo de veículo utilizado.

Mas lembre-se: as rodovias são divididas entre estradas de pista dupla, sistema rodoviário e estradas de pista simples.

Além disso, engana-se quem pensa que as viagens mais longas são as mais caras, já que nem sempre é assim. Algumas regiões não possuem cobertura feita por concessórias, dessa forma, é possível percorrer grandes trechos sem encontrar um pedágio.

Para ficar por dentro das especificações das tarifas de acordo com a região e o trecho, vale a pena verificar as informações disponibilizas pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), no site você consegue saber mais sobre a infraestrutura das rodovias brasileiras, assim como os valores específicos para calcular o gasto de uma viagem.

Outros fatores que influenciam nos valores de pedágio para caminhão

Outros fatores que influenciam nos valores de pedágio para caminhão

Como dito anteriormente, um dos fatores é o tipo do veículo que passará pela estrada. Os veículos com 2 eixos pagam o dobro, já os veículos de 3 eixos pagam o triplo, como os caminhões trator. Da mesma forma acontece com os caminhões que possuem 4 eixos (aqueles com reboque).

Quanto mais eixos um caminhão tiver, maior será o valor cobrado nos pedágios. É por isso que o valor dos pedágios gera um conflito entre os donos de frotas e as concessionárias que administram rodovias.

Se não houver um planejamento suficiente com todo o custo feito por um trajeto ou uma viagem de longa distância, o prejuízo pode ser grande no final das contas.

Por que os pedágios para caminhão são importantes?

Por que os pedágios para caminhão são importantes?

Apesar de muitas vezes o valor ser alto, essa ainda é uma forma eficiente que as concessionárias encontram de oferecem para os motoristas em troca do pagamento uma rodovia boa, em condições para uma viagem tranquila, fora o auxílio com equipe à disposição do motorista em caso de eventual emergência por algum problema ou em um acidente.

Os valores ajudam a manter em dia o recapeamento da rodovia, a manutenção e possibilita até que algumas rodovias se expandam. Fora isso, as empresas fiscalizam o tráfego o tempo todo.

É importante ressaltar que, por lei, está determinado o pagamento dos pedágios, onde o não pagamento configura uma infração grave de trânsito determinado no artigo 209 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Dicas e estratégias para facilitar o cálculo do pedágio para caminhão

Dicas e estratégias para facilitar o cálculo do pedágio para caminhão

A verdade é que por mais que os pedágios sejam importantes, chega uma hora que você pode não dar conta de fazer tantos pagamentos e não ter controle sobre o gasto de um trajeto. Por isso, comece a investir em ferramentas para fazer o cálculo dos gastos em uma rota, assim você evita possíveis surpresas e está preparado para realizar uma viagem tranquilamente, e além de tudo, siga essas dicas que preparamos pra você!

·         Cartões automáticos são excelentes! Já pensou ter que parar o veículo e enfrentar uma fila no pedágio quando você menos pode esperar? Para evitar esse estresse, conte com um cartão que possibilita passar pelo pedágio sem parar na cabine para efetuar o pagamento. Essa também é uma forma de controle sobre as contas no fim do mês.

·         Estude outras rotas, se quiser economizar. Mas tome cuidado! Estudar é importante justamente pela prevenção de você não passar por situações preocupantes. Às vezes, as estradas disponíveis para desvio de pedágio para caminhão estão em situações precárias.

·         Gastar menos com caminhão é possível quando se pensa na gestão de frotas. Não importa o tamanho da frota, tudo exige um planejamento para conseguir atingir os lucros desejados e melhorar o negócio de maneira geral. Por isso, pense na logística do negócio e inclua sempre todos os pedágios nos custos das viagens.

·         Automatize o processo de uma viagem com tecnologia. Utilize algum site que detalhe as rotas, é só colocar as informações sobre destino e paradas que a ferramenta vai mostrar o melhor caminho a ser feito, assim como informações sobre trânsito, condições da via, segurança, etc.

·         Utilize ferramentas também para cálculos de pedágios. Hoje em dia, é possível encontrar inúmeros sites que têm essa função e vão te ajudar com eficiência, como o www.qualp.com.br, o www.rotasbrasil.com.br, entre outros.

·         Além disso, se tiver alguma dúvida sobre os valores, entre em contato com as concessionárias responsáveis pelas vias de passagem do percurso.

·         Se você é um dono de frota, não se esqueça de pensar nos demais custos de uma viagem, isso é importante para administrar melhor as finanças. Entre os custos estão o salário do motorista, seguro obrigatório (DPVAT), impostos, IPVA, ferramentas tecnológicas (rastreamento veicular, etc), manutenção, combustível, pneus, entre outros.

Agora é só pesquisar dentro desses sistemas o valor para sua viagem e os custos com pedágio para caminhão e não se esquecer de montar um planejamento específico para cada rota. Assim, a frota não é comprometida com o custo indesejado e o motorista não é pego de surpresa.

Use a tecnologia ao seu favor e mantenha sempre formas mais fáceis de simplificar o pagamento dos pedágios, como através de cartões automáticos. Dependendo do tipo de carga transportada, é muito vantajoso manter o caminhão sem nenhuma parada e você evita eventuais problemas.

Viu como é simples calcular o pedágio para caminhão? Um bom gestor de frotas e um caminhoneiro sempre se previnem sobre esses e outros custos!

Gostou do nosso conteúdo? Então leia os outros no Blog do CEC.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: Pedágio para Caminhão: Como calcular?.

Transporte de alimentos: como realizar de maneira correta

Transportar alimentos pode ser um grande desafio tanto para o produtor dos alimentos como também para o motorista, já que sobram dúvidas sobre a maneira correta deste transporte e faltam conhecimentos específicos sobre a legislação brasileira. Como garantir a segurança do alimento, sem afetar o consumidor final? E ainda assegurar qualidade na matéria-prima e perder a menor quantidade possível durante o trajeto?

É nisso que nós vamos te ajudar!

A carroceria certa para o transporte de alimentos perecíveis

A carroceria certa para o transporte de alimentos perecíveis

Frutas, legumes e verduras são alimentos frágeis que exigem refrigeração para garantir a vida útil do produto e sua qualidade, sem causar nenhum problema de saúde aos consumidores. Por isso é tão importante manter os alimentos na temperatura correta e um baú isolado corretamente.

Uma boa dica é pensar na cadeia do frio destes alimentos, nada mais do que o controle da temperatura do alimento em todo o processo, desde a saída do produtor até a chegada a mesa do consumidor.

A parte logística também deve ser pensada. O veículo deve ser apropriado para garantir que os alimentos mantenham a mesma qualidade. Por isso, a cabine do condutor precisa ser isolada da parte onde estão os alimentos, o veículo precisa estar com o Certificado de Vistoria em dia e possuir boas caixas para o acondicionamento dos alimentos.

O motorista deve se certificar que um tempo a mais de rota sem ser calculada anteriormente pode ser um problema. O ideal é que o veículo circule o tempo necessário e tenha um piso vedado para não ter saída de líquido.

Situações comuns, mas que são erradas para o transporte de alimentos

Situações comuns, mas que são erradas para o transporte de alimentos

O baú isotérmico é um grande engano! Apesar de parecer vantajoso para o transporte de alimentos que precisam de refrigeração, ele funciona como uma garrafa térmica que tem uso limitado, principalmente porque o abre e fecha da porta perde-se a temperatura. Além disso, com a quantidade de entregas ou mesmo com o trânsito das grandes cidades, o baú não consegue manter a qualidade do produto em 100%.

Há ainda o baú comum, que é ainda pior para os alimentos, já que não oferece nenhum tipo de proteção, não é isolado e transmite muita temperatura, acelerando o processo de deterioração do produto.

Check List do caminhoneiro

Regulamentação e legislação brasileira para o transporte de alimentos

Regulamentação e legislação brasileira para o transporte de alimentos

A Secretaria da Vigilância Sanitária possui a Portaria 326, que foi publicada em 1997 e afirma que os veículos devem ser adequados com materiais que proporcionam limpeza, conservação, desinfecção e desinfecção simples e completa.

Há ainda a Resolução 275 da Anvisa, que orienta sobre o transporte de alimentos, tal como a importância de seguir a temperatura indicada no rótulo do alimento, a limpeza e cobertura da carga, assim como mecanismos que fazem um monitoramento da temperatura daquela carga que exige condições especiais.

Transporte de alimentos congelados, como carnes

Transporte de alimentos congelados, como carnes

Diferente do transporte de alimentos perecíveis, os alimentos congelados necessitam de uma temperatura ainda mais severa. A temperatura deve ser apropriada conforme os produtos transportados, sem muitas variações. Além disso, não pode ser superior a -18º C e nem inferior ao que o alimento necessita, por isso o caminhão deve capacidade para manter o congelamento durante todo o percurso.

Um fato positivo que contribui para o total controle da temperatura é o termostato que os caminhões que fazem este tipo de procedimento costumam conter. Para manter o controle sobre a temperatura no transporte de alimento, vale a pena:

·         Verificar a vedação do baú do caminhão.

·         Utilizar um termostato.

·         Evitar vazamentos, sempre olhando antes de sair com a carga.

·         Monitore a temperatura com mecanismos.

Para os produtos congelados de origem animal, a atenção é ainda maior. Por sua vez, quem tende a analisar se o transporte foi feito de maneira correta é o cliente, afinal, ao receber o produto ele checa se o alimento foi transportado corretamente, com a temperatura indicada pela legislação e pelo fabricante. Se, por acaso, houver qualquer variação de temperatura durante o trajeto, é provável que a carga não seja aceita.

A fiscalização da vigilância sanitária é o que mantém uma grande preocupação por parte dos clientes, já que ela analisa constantemente os produtos dos estabelecimentos.

11 dicas fundamentais para preparar o veículo para fazer o transporte de alimentos

11 dicas fundamentais para preparar o veículo para fazer o transporte de alimentos

·         Planeje todas as etapas necessárias para a distribuição dos alimentos transportados, afinal, a entrega dos alimentos tem tudo a ver com a capacidade de venda posteriormente.

·         Caixas e caixotes de madeira são muito utilizados neste tipo de transporte, pois facilitam tanto na organização do espaço como no manuseio da mercadoria, o embarque e desembarque.

·         Escolha um veículo adequado pensando em cada tipo de carga que será enviada. Os alimentos mais simples que não precisam de refrigeração também podem ser transportados em cargas fechadas como forma de precaução.

·         Tome muito cuidado com os alimentos perecíveis, já que requerem cuidado em dobro. Saindo do caminhão, o ideal é que o alimento perecível seja levado para uma câmera fria, para manter a cadeia do frio.

·         Saiba como controlar a temperatura das mercadorias. Exija uma boa estrutura para manter a qualidade dos alimentos e o monitoramento sobre a temperatura.

·         Cuidado com as avarias durante o percurso! É muito comum um cliente se recusar a receber cargas que passaram por um processo de temperaturas oscilando, já que isso pode estragar os alimentos.

·         Trabalhe com regras para todo o processo de carga e descarga. Esse tipo de diretriz é ideal para manter o trabalho em dia, sendo bom para o produtor, como também para os motoristas. O objetivo é garantir mais segurança ao processo.

·         Cuidado com as restrições do transporte de alimentos! Há diferentes tipos de transportes de cargas de alimentos, o ideal é analisar cada produto especificamente, sejam ovos, frutas, grãos, massas, pães, alimentos congelados, carnes e frutos do mar.

·         Não se esqueça de verificar a etiqueta dos produtos, pois geralmente ali contém informações suficientes para um bom transporte. Caso a etiqueta não esteja legível, entre em contato com o produtor e solicite as informações necessárias.

·         Fique atento à validade dos produtos. Só se comprometa em transportar alimentos que possuam uma boa distância entre a data de transporte e a data de validade, afinal, o desafio de transportar produtos prestes a vencer é ainda maior.

·         Para retirar os produtos da carga, se precisar da ajuda de empilhadeiras ou plataformas elevatórias, mantenha atenção sobre o deslocamento dos produtos para evitar perdas e danos às mercadorias.

Apesar de parecer tarefa complicada, é só se atentar no preparo da mercadoria e na adequação do veículo para o transporte. É preciso mais atenção, consciência e boa infraestrutura para evitar a perda dos produtos, que de fato afeta desde a saída do alimento pelo produtor até a qualidade da mercadoria que o consumidor final procura.

Gostou do conteúdo? Então leia os outros no nosso blog.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: Transporte de alimentos: como realizar de maneira correta.

Transporte de carga viva: tudo que você precisa saber

Seja de dia ou à noite, o transporte de carga viva acontece sem parar! Das fazendas direto para as estradas, esse tipo de transporte movimenta as rodovias de todo o país e até mesmo no exterior. E não é à toa: o transporte de animais fomenta a economia e gera muitos empregos.

Mas apesar disso, este é, sem dúvidas, um dos transportes mais difíceis para se fazer. Afinal, são muitos cuidados para garantir o bem-estar animal e a segurança durante todo o trajeto realizado, e foi por isso que alguns grupos de ambientalistas exigiram novas regras para garantir que os animais não passem por sofrimentos desnecessários ou acabem feridos.

Por isso, nós separamos algumas dicas fundamentais para ficar em dia com o Conselho Nacional de Trânsito e o Ministério da Agricultura, sem gerar problemas à cerca desse trabalho.

Qual veículo é indicado para o transporte de carga viva?

Qual veículo é indicado para o transporte de carga viva?

Para realizar o transporte de carga viva, é fundamental utilizar um veículo com uma carroceria adequada. As fechadas são aquelas conhecidas como boiadeiras, essas são bem indicadas para a finalidade, já que garantem segurança ao animal e ao mesmo tempo permitem entradas de ar.

Além disso, os caminhões com dois eixos traseiros (truck) ou carretas são bem utilizados para este fim, além dos articulados e biarticulados, com um piso ou dois. Já os containers precisam ser adaptados para atender à determinada carga.

No caso do transporte de animais bovinos, uma das maiores preocupações dos especialistas é sobre o uso das carretas de dois pisos. Esse tipo de veículo se tornou comum, pois reduz o valor do frete por animal transportado. Porém, é necessário pensar que embarcar e desembarcar os animais deste tipo de transporte se torna muito mais complicado. Uma dica para solucionar este problema é utilizar os elevadores, que fazem com que o gado não precise mais andar pela rampa.

Seja qual for o veículo utilizado que ofereça conforto e não cause problemas, com as novas regras, em todos eles é preciso colocar um símbolo que indique que ali estão sendo transportados animais vivos e um número de emergência evidente se houver qualquer problema. Além disso, manter a manutenção em dia ajudará a evitar possíveis acidentes.

Verifique as condições em que o animal se encontra para realizar o transporte

Os animais precisam ser preparados para a viagem, o principal ponto é manter uma boa hidratação em todos eles, principalmente em viagens longas, já que se por acaso o animal perder água pela urina ou suor, há pesquisas que comprovam que ele não irá se recuperar em menos de 24 horas, resultando na qualidade da carne.

Os ruminantes não sofrem de enjoo e por isso podem comer horas antes. A legislação brasileira determina que os animais não podem ficar mais do que 12 horas sem alimentação e hidratação. Se a viagem for bem longa, o ideal é desembarcar os animais para que eles recebam comida e água.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Como evitar imprevistos no transporte de carga viva

Como evitar imprevistos no transporte de cargas

Se houver todo um preparo para a viagem, verificando as condições dos animais e a manutenção do veículo, já é meio caminho andado para que o transporte dê certo.

É importante lembrar também que o animal tende a cansar a partir das 6 ou 8 horas de viagem. Se o animal se deitar por causa das longas horas, corre o risco de ser pisoteado por outros animais, por isso, o ideal é tentar levantar esse animal que deitou.

Como oferecer mais conforto aos animais durante o percurso da viagem

Como oferecer mais conforto aos animais durante o percurso da viagem

O principal desafio para quem trabalha com isso é conter um espaço suficiente para não causar problemas tanto para as pessoas como para os animais. O certo é ter um ambiente adequado para mantê-los em pé para que eles se sintam bem acomodados.

Outro ponto em destaque é o cuidado com as condições do pavimento do veículo. Se utilizar serragem, tome cuidado para que ela não seja muito fina, já que isso pode causar algum tipo de lesão aos animais.

Regularização do transporte de carga e novas fiscalizações

Regularização do transporte de carga e novas fiscalizações

A polêmica sobre este tipo de transporte só aumenta devido ao reconhecimento por parte de defensores dos animais sobre as condições em que muitos transportes de animais eram feitos. Foi por isso que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento decidiu, em 2019, fiscalizar ainda mais este tipo de transporte.

Em São Paulo, o apoio acontece com o Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar Paulista e com as concessionárias de rodovias. O objetivo maior é garantir o bem-estar tanto para os humanos como também para os animais e para o meio ambiente, em seguida isso também passará a valer para os demais estados do país.

O debate veio à tona por causa do número de acidentes envolvendo este tipo de trabalho. Nos últimos quatro anos, só no estado de São Paulo ocorreram 2.571 ocorrências envolvendo animais, isso mostra a importância da prevenção de acidentes, assim como a prioridade de garantir a saúde e bem-estar animal.

A partir do debate, ficou estabelecido que a velocidade que os caminhões trafegam, assim como as formas que as cargas são transportadas serão inspecionadas amplamente.

Como o motorista deve proceder durante o transporte de cargas vivas?

Como o motorista deve proceder durante o transporte de cargas vivas?

É fundamental ter um preparo por parte do motorista que faz o transporte. O ideal é ter um treinamento básico com as principais divergências do trabalho, além de contar com experiência no volante. É preciso ter muita cautela e evitar freadas bruscas, trafegar acima da velocidade permitida nas vias, além de ter que tomar mais cuidado nas curvas para não causar nenhum desastre.

No sul e sudeste, as vias são melhores. Mas os pontos críticos são o Norte e o Centro-Oeste. Em estradas cheias de buracos, a atenção deve ser redobrada para os animais não caírem e se ocorrer qualquer imprevisto, o motorista deve procurar apoio, com um plano para situações de emergência.

Mais dicas para um transporte de carga viva seguro

Mais dicas para um transporte de carga viva seguro

• Não embarque animais doentes ou com algum ferimento.

• Para levantar um animal que deitou devido ao cansaço, bata palmas ou fale com eles sem causar um susto nos animais.

• Paradas são fundamentais, mas é preciso parar o veículo em uma sombra, além de evitar paradas muito longas em horários mais quentes do dia.

• É necessário ter uma rota alternativa em mente, caso ocorra qualquer imprevisto.

• Não misture bezerros com animais adultos.

Com um bom preparo, transportar animais se torna simples e objetivo! Não arrisque sua vida e nem a vida dos animais, tenha sempre em mente quais são os planos e cuidados necessários.

Gostou do conteúdo? Veja outros no Blog de Caminhões e Carretas.

Check List do caminhoneiro

Conteúdo Originalmente postado em: Transporte de carga viva: tudo que você precisa saber.

Por que você deve usar o aplicativo do Caminhões e Carretas

A tecnologia chegou para todos, inclusive para os caminhoneiros, que agora podem ficar por dentro de tudo que envolve facilidade e praticidade, seja por meio de aplicativos ou em sites especializados. Da mesma forma acontece com os processos de compra, pra quê ir até uma loja física se você pode pesquisar produtos e serviços diretamente pelo celular? Então descubra agora porque baixar o aplicativo do Caminhões e Carretas.

Sabe aquele trabalho todo de procurar em loja por loja um veículo conforme as especificações que você tanto procura? Agora não precisa se preocupar mais! O Aplicativo do Caminhões e Carretas foi desenvolvido para facilitar a vida dos caminhoneiros que procuram opções de compra para atender às suas necessidades. E o melhor: é bem simples de baixar, é compatível com celulares desde os modelos mais simples até os mais sofisticados e você pode fazer um comparativo entre as opções disponíveis.

Continue com a gente que nós vamos te mostrar a facilidade de ter um aplicativo completo que foi criado pelo nosso portal para atender as demandas dos nossos leitores que precisam ter uma ferramenta diretamente no seu celular, podendo olhar a qualquer hora do dia as principais novidades do mercado de automóvel, as opções de compra e venda, os preços e tudo que envolve caminhões e carretas.

Vantagens do aplicativo para caminhões e carretas

Vantagens do aplicativo para caminhões e carretas

O “Caminhões e Carretas” se destaca por ser um aplicativo completo e referência vindo do maior portal especializado em compra e venda de caminhões e carretas usados no Brasil. Essa será a sua maior segurança, afinal, somos referência quando se trata de caminhões e carretas, e na internet, nada mais justo do que conhecer o que você está pesquisando.

Seja um caminhoneiro autônomo que está iniciado no mercado ou mesmo para quem entende do assunto, o aplicativo não tem erro! Agora você pode procurar por opções de automóveis em uma verdadeira vitrine online com informações disponíveis sobre o que você precisa saber.

Para comprar qualquer tipo de automóvel e não se arrepender depois, é necessário fazer uma ampla pesquisa. Por isso, nada mais justo do que baixar o aplicativo e procurar detalhadamente o que você deseja.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Outras facilidades do aplicativo “Caminhões e Carretas”

Outras facilidades do aplicativo “Caminhões e Carretas”

Engana-se quem pensa que o aplicativo do Caminhões e Carretas se restringe somente para quem procura caminhões ou carretas, já que ele vai muito além disso. À sua disposição você também consegue pesquisar carros, motos e complementos. É uma enorme gama de produtos anunciados.

E ainda: com a ferramenta você pode entrar diretamente em contato com o vendedor, falando suas principais dúvidas, questionamentos e se possível, enviando propostas comerciais. Tudo varia de acordo com as suas vontades e necessidades do vendedor.

E se por caso você for um dos revendedores, é possível cadastrar sua opção de venda sem dificuldades, colocando as informações técnicas sobre o veículo, o ano, preço e número de contato para falarem com você sobre a venda. Sabe a maior vantagem disso? Inúmeros acessos são feitos diariamente, ou seja, você tem ainda mais chances de vender rapidamente seu veículo e sem nenhuma dor de cabeça.

É importante ressaltar que trabalhamos com opções de veículos em todos os cantos do Brasil. É só colocar na busca o filtro de onde deseja encontrar sua opção de oferta e analisar o que tem disponível para a sua região. Os filtros do aplicativo do Caminhões e Carretas ajudam a localizar exatamente o que você procura, ou seja, você não vai receber informações ou detalhes de veículos que estão muito distantes, se assim não quiser. Tudo foi bem elaborado para atender às necessidades individuais de cada pessoa cadastrada.

Como baixar o aplicativo no seu celular agora mesmo

Como baixar o aplicativo no seu celular agora mesmo

O “Caminhões e Carretas” está disponível para celulares que utilizam o sistema Android. É só pesquisar no Google Play (a loja disponível com uma variedade de aplicativos), digitar o nome do nosso aplicativo e em seguida fazer o download.

Para facilitar, é só clicar neste link e na opção “instalar”: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.mobimais.caminhoesecarretas&hl=pt_BR

O aplicativo ficará à sua disposição a qualquer momento. A partir disso, seja em uma viagem, durante a sua pausa ou em qualquer momento de descanso, ative a internet do seu celular e comece a analisar o que o mercado de veículos está oferecendo, desde os preços, modelos, ano de fabricação, cuidado e conservação, diferença e características dos veículos, entre outras características.

Lembrando que o aplicativo do Caminhões e Carretas é gratuito e te ajuda a fazer as melhores negociações da área!

Como mexer no aplicativo sem nenhuma dúvida

Como mexer no aplicativo sem nenhuma dúvida

A parte visual do “Caminhões e Carretas” foi desenvolvida justamente para ajudar qualquer pessoa a pesquisar sem ter dificuldade. Por isso, ao criar o seu acesso, você vai se deparar com opções à venda. Nossos veículos possuem fotos e mais detalhes fundamentais para que o cliente queira comprar.

Se ainda assim, as informações forem insuficientes, é só clicar em “ver telefones” ou “enviar proposta” para entrar em contato diretamente com a pessoa que está anunciando.

Acompanhe constantemente os novos veículos do aplicativo

Acompanhe constantemente os novos veículos do aplicativo

Comprar um veículo novo não é tarefa fácil, são tantas opções disponíveis no mercado! Mas você tem a opção de começar a procurar desde já por algumas propostas que possam atender seus requisitos, e se caso você não tiver muito conhecimento sobre os itens de um veículo, agora você pode conhecer detalhadamente sobre as peças e demais itens.

Mesmo que você não efetue uma compra, confira as opções disponíveis no “Caminhões e Carretas”. Para um bom caminhoneiro ou profissional especializado que precisa de um veículo de qualidade para sua empresa, aqui não tem erro. No aplicativo você encontra: caminhões usados, opções de compras de caminhões, carretas usadas, Scania, Mercedes e pode enviar solicitações de mensagens, propostas e fazer muitas negociações.

Viu só? Baixe agora o aplicativo do Caminhões e Carretas e comece a pesquisar o que você precisa para ter suas necessidades atendidas. É seguro, prático e rápido. Você vai ver como comprar ou anunciar uma venda ficou muito mais fácil na era digital!

E se você ainda tiver dúvidas sobre o aplicativo, analise os comentários disponíveis sobre a ferramenta. Muitas pessoas já baixaram e recomendam para quem deseja ter mais facilidade.

Também não perca nossos conteúdos do Blog e fique conectado com o mundo dos apaixonados por pesados.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: Por que você deve usar o aplicativo do Caminhões e Carretas.

Sistema Euro 5: Entenda como funciona

Este, sem dúvidas, parece ser o maior desafio para os caminhoneiros que ainda não sabem do que se trata o assunto, mas certamente com as novas regulamentações brasileiras, passaram a se preocupar em entender o que o sistema Euro 5.

A emissão de poluentes é uma preocupação mundial, principalmente quando se trata da emissão que vem dos veículos. Dentro disso, os motores diesel sempre foram alvo de estudos e pesquisas para a diminuição dos atritos que causa ao planeta.

Aqui no Brasil, a preocupação não é diferente, o CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) é o órgão que regula os programas de controle a poluição. Assim como o controle através do sistema Euro 5, que nós vamos te explicar detalhadamente do que se trata.

O que é e como funciona o sistema Euro 5?

O que é e como funciona o sistema Euro 5?

O Sistema Euro 5 ficou conhecimento primeiramente na Europa e foi que de lá que o Brasil trouxe a referência para criar o Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, o conhecido PROCONVE P-7.

O objetivo do programa é basicamente diminuir as emissões de Óxido de Nitrogênio em até 60%. A expectativa sempre foi de melhorar os nossos combustíveis, que anteriormente possuíam uma qualidade ruim. Já o impacto ambiental expressa muitos resultados positivos para a qualidade do ar.

Esse sistema pode conseguir os seguintes resultados:

  • Redução de até 29% em monóxido de carbono.
  • Redução de até 80% em material particulado.
  • Redução de até 23% em hidrocarbonetos totais.

O que mudou com a implantação do Sistema Euro 5 no Brasil?

O que mudou com a implantação do Sistema Euro 5 no Brasil?

Além de promover mais consciência tanto dos fabricantes de veículos como dos consumidores à respeito dos danos ambientes que os combustíveis estavam causando, o Sistema Euro 5 mudou a forma de funcionamento dos motores de caminhões.

A partir de 2012, a norma especificou como exigência que os novos caminhões produzidos no Brasil fossem fabricados com um sistema específico de tratamento de gases e fuligem, o SCR ou o EGR.

O SCR (Selective Catalytic Reduction) é uma tecnologia amplamente utilizada em veículos que possuem maior capacidade de carga, assim o sistema transforma os gases em nitrogênio e valor de água, que são totalmente inofensivos ao meio ambiente. Mas para essa reação, é necessário utilizar o ARLA 32.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

ARLA 32 ajuda a diminuir a poluição ambiental e garante o funcionamento do Sistema Euro 5

ARLA 32 ajuda a diminuir a poluição ambiental e garante o funcionamento do Sistema Euro 5

O sistema de pós-tratamento de gases de escape ARLA 32 passou a ser utilizado no Brasil em janeiro de 2012, depois da regulamentação do Sistema Euro 5 e tem como objetivo a diminuição de Óxido de Nitrogênio na fumaça através de um reagente.

A ação do ARLA 32 nada mais é do que a redução das emissões de poluentes provenientes da queima do óleo diesel. Há alguns anos, todos os caminhões e ônibus produzidos no Brasil começaram a ser produzidos com o sistema SCR e consequentemente utilizam o ARLA 32.

A maior vantagem na utilização disso é a eficiência em converter as partículas de óxido de nitrogênio em nitrogênio e água, assim as emissões são reduzidas em até 98%, ajudando a manter o ar limpo. Outro ponto positivo é que ele promove a economia de combustível.

Se você não sabe como usar o ARLA 32 no caminhão, nós vamos te ajudar!

·         Primeiramente você deve saber a quantidade utilizada do produto é bem inferior ao combustível. Ou seja, em média, para cada 20 litros de diesel é necessário 1 litro de ARLA 32.

·         Os veículos mais novos, que possuem sistema SCR, já têm um tanque específico para o produto, por isso, ele não deve ser misturado ao óleo diesel.

·         Nos veículos com SCR o motorista pode ficar tranquilo, pois quando o produto acaba, o sistema garante um aviso no painel para a necessidade de abastecimento de ARLA 32.

·         O ARLA 32 é encontrado em distribuidores e postos de combustíveis em todo o Brasil, mas mantenha o cuidado e compre de um revendedor autorizado e de sua confiança.

EGR também foi aplicado depois do Sistema Euro 5

EGR também foi aplicado depois do Sistema Euro 5

Diferente do SCR, as montadores também fabricam veículos com a tecnologia EGR (Exhaust Gas Recirculation) para atender ao Sistema Euro 5, mas este sistema já dispensa a utilização do ARLA 32, sendo mais utilizado em veículos menores.

Esse sistema tem como consequência a redução da temperatura interna da câmara de combustão, para que então diminua as emissões do reagente Óxido de Nitrogênio. Dessa forma, ele faz com que os gases circulem novamente, diminuindo o calor e a formação do poluente.

Como contribuir para o meio ambiente através do Sistema Euro 5?

Como contribuir para o meio ambiente através do Sistema Euro 5?

Uma das exigências feitos pelo Sistema Euro 5 diz sobre a utilização do combustível, que contam com um teor de enxofre, como o S50 e o S10. O S50 é aceito pela norma, porém o mais recomendado é que seja feita a utilização do combustível S10, já que ele é mais limpo e excelente para veículos pesados.

Além disso, ele reduz a fumaça branca e a emissão de enxofre em até 90%, fora sua capacidade de ajudar a reduzir a formação de depósitos no motor, melhorando sua partida a frio. Apesar de ser mais caro, ele auxilia no desempenho do veículo de maneira geral. Por isso, é uma ótima escolha para os caminhoneiros!

Por esses e por outros motivos ambientes, o Sistema Euro 5 passou a ser visto com bons olhos tanto pelas montadoras nacionais e até pelos consumidores finais que entendem a importância de se preocupar com o meio ambiente e prevenir possíveis problemas futuramente.

Com a tecnologia, conseguimos alcançar bons resultados. E, apesar desse sistema ser um enorme avanço mundial em combate aos agentes poluentes do ar, há indícios de melhorias no sistema, com a possível implementação do lançamento da Euro 6. A previsão é de que em torno de 2023 essa atualização passe a ser utilizada, proporcionando ainda mais avanços e melhoras nas emissões dos veículos fabricados.

E a partir disso, cabe a nós seguirmos as boas normas e para conseguirmos um ar cada vez mais puro e limpo para todas as gerações a partir de pequenas ações do dia a dia!

Gostou do nosso conteúdo? Então veja nossos outros no Blog Caminhões e Carretas.

Check List do caminhoneiro

Conteúdo Originalmente postado em: Sistema Euro 5: Entenda como funciona.

Frete spot: O que você precisa entender sobre

Provavelmente você já ouviu falar sobre o frete spot, afinal, este termo é bem conhecido entre os caminhoneiros e donos de frotas, pois tem tudo a ver com o transporte de cargas e em resumo é diferente dos outros tipos de fretes, pois é pago à vista e a entrega do produto ou serviço é feita de maneira imediata, sendo amplamente indicado para situações onde se precisa de agilidade.

O termo Spot é usado dentro da logística para solucionar demandas de entregas que não foram previstas na empresa. Afinal, é muito comum que os pedidos ultrapassem o esperado, ocorra problemas na entrega ou qualquer tipo de imprevisto que possa deixar a qualidade do serviço em dúvida para o consumidor final.

Por isso, esta é uma solução a ser levada em consideração por muitas empresas. Se você se interessa pelo assunto, continue lendo o conteúdo que preparamos para esclarecer detalhadamente cada ponto importante sobre o frete spot. Confira! 

Por que o frete spot está sendo amplamente procurado?

Por que o frete spot está sendo amplamente procurado?

Esta modalidade de serviço é bem mais ágil do que uma transportadora normal, pois costuma fazer suas entregas sempre priorizando a urgência, ou seja, basicamente é um tipo de trabalho que só ocorre quando uma empresa precisa imediatamente de um serviço de transporte, mas por qualquer motivo ele deve ser feito fora do contrato prontamente após a contratação, mesmo que a empresa possua outras transportadoras que façam constantemente os serviços de entrega.

Vale ressaltar que os valores cobrados pelo frete spot são superiores aos cobrados por um transporte normal, visto que não foi previsto em contrato anteriormente e tudo é feito de maneira muito rápida para garantir que a carga chegue dentro do prazo que foi informado ao cliente, priorizando a satisfação dele, o que possibilita uma fidelização.

Quais são as principais vantagens do frete spot?

Quais são as principais vantagens do frete spot?

A logística spot é aquela que facilita para empresas que precisam de um serviço de transporte com urgência, quando acontece algum imprevisto e a transportadora contratada da empresa não tem como fazer a entrega com eficiência no prazo. Por isso, essa já é sua principal vantagem, já que ela garante a entrega imediata e a satisfação do consumidor final.

Além disso, o frete spot possibilita que a prestação de serviços ao consumidor não seja interrompida, isso ajuda a não gerar nenhum tipo de reclamação sobre a entrega.

Outro ponto é que o processo é simples, deixa à disposição uma negociação e a contratação não tem muita burocracia, sendo bem fácil e rápida. Assim como para um caminhoneiro autônomo ou mesmo aquele da transportadora contratada, que tem um pagamento à vista, a carga pode ser utilizada no frete de volta, fazendo com o que caminhão não volte vazio, além de possibilitar novas parcerias.

Check List do caminhoneiro

Por que é preciso ter em vista um serviço de frete spot

Por que é preciso ter em vista um serviço de frete spot

É fato que, às vezes, alguns imprevistos podem acontecer e aí que entra o frete spot para ajudar a controlar problemas que podem ocasionar transtornos ainda maiores. Na maioria dos casos, quando uma empresa vai atrás de contratar a logística spot, ela já conta com alguma transportadora de sua confiança para realizar o transporte de cargas normalmente durante todo um contrato, mas por algum motivo precisa imediatamente contratar um outro negócio, pois a sua transportadora não terá como efetuar a entrega dentro do previsto e combinado ao consumidor.

Seja por um problema interno na empresa, pela necessidade de troca rápida ou um prazo que ficou curto, a entrega com o frete spot será feita bem mais rápido, deixando todo o processo simplificado, sem gerar futuros estresses e reclamações por parte dos consumidores. Isso gera um certo alívio e um controle total da empresa.

Há desvantagens em utilizar um frete spot?

Há desvantagens em utilizar um frete spot?

Assim como a maioria dos serviços, sempre há alguma desvantagem nisso, basta fazer a comparação do que vale mais a pena. Por exemplo: o frete spot deve ser contratado com muito cuidado, afinal, existem muitos profissionais desqualificados para fazer o transporte da melhor maneira possível e talvez você não tenha tempo suficiente para analisar tudo isso.

Outro ponto é o alto custo, levando em consideração que tudo que envolve agilidade sai mais caro para a empresa. E, apesar da vantagem do frete spot possibilitar que um caminhão não volte vazio, é preciso um certo planejamento para que isso dê certo, caso contrário, isso acarreta em prejuízo para as finanças do negócio, do caminhoneiro ou mesmo da empresa, pois o valor sai caro.

Há também outro fator a ser levado em consideração! Se não houver uma estratégia necessária para eventualmente contratar este tipo de negócio, a situação financeira da empresa pode ter dificuldades. Por isso, deve sempre ser levado em consideração vários orçamentos disponíveis, a eventual necessidade do serviço e a procedência da contratação, analisando possíveis indicações. Lembrando que o frete spot deve ser contratado somente em situações emergenciais, se a necessidade for além disso, é necessário rever a logística principal que a empresa possui.

Contratar ou não um frete spot?

Contratar ou não um frete spot?

As empresas que trabalham com produtos diferentes, como um e-commerce, não necessariamente irão precisar de um frete spot, mas pode acontecer um caso em que necessite. Porém, as empresas que trabalham com produtos que demandam um transporte mais simples, provavelmente em algum momento vão precisar desse tipo de transporte.

Um bom exemplo da eficácia do frete spot é quando qualquer cidadão comum passa por um problema na emissão de uma documentação ou para qualquer carga que precisa ser enviada rapidamente e fica parada aguardando rota. É aí que o frete spot pode entrar para não causar reclamação e irritação no cliente. 

É por esse e por outros motivos que este é, sem dúvidas, um recurso excelente para quem precisa solucionar problemas com transporte, tanto para os contratantes como para os transportadores. Agora é só levar em consideração cada item para analisar se vale a pena ou não. Para a empresa, pode ser complicado investir em algo mais caro, mas não se encaixa na situação onde isso acontece esporadicamente. Já para o caminhoneiro, podemos perceber mais vantagens do que desvantagens.

Gostou do nosso conteúdo? Então veja os nossos outros conteúdos do Blog Caminhões e Carretas.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Conteúdo Originalmente postado em: Frete spot: O que você precisa entender sobre.

Lei do frete mínimo: como entender e fazer o cálculo?

Após a greve dos caminhoneiros que marcou o ano de 2018, muitos trabalhadores reivindicaram melhorias para a categoria, buscando um valor mais justo para o frete, e foi assim que o governo Temer sancionou a lei de número 13.703/18, conhecida como a lei de frete mínimo.

A ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) passou a desenvolver atividades para gerenciar a definição de preços e monitorar as condições a respeito do assunto. O objetivo principal desta lei é estabelecer padrões nos preços dos pisos mínimos com relação ao quilômetro rodado nos fretes por eixo carregado.

Você ainda tem dúvidas sobre a aplicação desta lei? Ou sobre todo o cálculo que pode parecer complexo em comparação a tabela utilizada anteriormente? Calma que nós vamos te ajudar!

Quem deve utilizar a lei do frete mínimo?

Para muitas pessoas, a lei do frete mínimo tira o trabalho do autônomo, mas para algumas pessoas isso ainda fica confuso. O principal ponto é que a lei não estabelece diferença entre autônomos e agregados, assim, ambos precisam receber pelo menos o que está estabelecido no valor mínimo da tabela.

Se o caminhoneiro quiser negociar, precisa receber pelo menos o valor que está estabelecido em lei. Outro ponto de destaque da lei é que não há diferença para quem tem a carreta e o cavalo ou para quem tem só o cavalo, não havendo diferença entre ambos.

Mas afinal, o que a lei determina?

Mas afinal, o que a lei determina?

A partir da tabela, ficou decidido que os pisos mínimos de frete deverão ser feitos de acordo com os custos operacionais do transporte, refletindo os valores atuais do óleo diesel e sobre os pedágios.

Dessa forma, o transporte passou a ser cobrado por quilômetro rodado, de forma igual ou superior aos valores fixados pelo órgão. Depois de vigorada a lei, novas regras foram atualizadas em 2019.

Agora, a metodologia para calcular o valor do quilômetro rodado para cada eixo do caminhão foi alterada. A regra leva em conta onze categorias de carga, os custos com a desvalorização do veículo, a remuneração do caminhoneiro, impostos e as operações de carga e descarga.

Além disso, é proibido contratar ou oferecer transporte abaixo do frete mínimo. Caminhoneiros e empresas que prestam serviços de cargas estão sujeitas a uma multa de R$ 4.975,00, já para os clientes o valor é de duas vezes a diferença entre o valor pago e o piso do frete.

Infográfico: o que todo caminhoneiro precisa ter dentro do seu caminhão

Calculadora é indicada para calcular o valor do frete mínimo

A lei do frete mínimo melhorou as condições do caminhoneiro?

A partir da lei do frete mínimo, cada custo passou a ser levado em conta, tanto os custos fixos como aqueles que acontecem por fora, os chamados custos variáveis. Por isso, é fundamental fazer um cálculo para definir cada custo.

Muitas dúvidas podem surgir depois que a nova lei foi estabelecida. Agora você identifica primeiramente em qual das 11 categorias de carga a sua se encaixa, se houver dúvida sobre a categoria, vale o valor mais alto, seja ela uma carga geral, a carga frigorificada, carga perigosa, entre outras que foram definidas.

O passo a passo para o cálculo é complexo, antes só era necessário calcular os eixos do caminhão e o quilômetro rodado! Mas agora, primeiramente, você vai precisar identificar o tipo de carga, depois é só selecionar a distância da operação de transporte, e é importante lembrar que, caso não exista uma carga de retorno, você precisa multiplicar a distância de ida por dois e procurar a linha onde essa distância está.

Em seguida, você precisa ter em mãos o valor do custo por km/eixo e multiplicar a quantidade de eixos da combinação de veículos e implementos utilizados na operação. Agora é só multiplicar o valor encontrado primeiro pela quantidade eixo/km, fazendo isso você tem em mãos o resultado do valor mínimo para a viagem.

Com a nova regra é fato que ficou ainda mais complexo todo o cálculo levando em consideração cada item que a lei específica. Mas, para te ajudar neste processo todo, se você quer simplificar o cálculo da lei de frete mínimo, nós indicamos a utilização de uma calculadora online. Assim você acha a categoria da sua carga, coloca a distância da operação de transporte e todos os itens fundamentais para ter o valor exato.

Acesse o site: https://www.tabelasdefrete.com.br/p/calculo-carreteiro ou procure uma calculadora de sua preferência.

A lei do frete mínimo melhorou as condições do caminhoneiro?

A lei do frete mínimo melhorou as condições do caminhoneiro?

Apesar de ser um pedido de muitos caminhoneiros, ainda há controvérsias sobre a questão. A tabela deixa claro que o lucro do caminhoneiro não está incluso, sendo assim, a tabela serve somente para levantar os valores relacionados ao custo, assim como também os pedágios não são relacionados ao frete, pois existe a lei do pedágio que estabelece estes custos.

Não estão inclusos também os valores relacionados a movimentações logísticas complementares ao transporte rodoviária de carga com o uso de containers e frotas dedicadas ou fidelizadas, assim como as despesas de administração, alimentação, tributos, taxas e outros itens que não foram previstos.

Já o que está sendo levado em consideração são os seguintes custos considerados fixos pela lei de frete mínimo: custo de depreciação do veículo, de depreciação do implemento, de remuneração do capital do veículo, da mão de obra do veículo e de seguro contra acidente e roubo. E ainda os custos variáveis: aqueles com combustível, arla, com pneus e recauchutagem, manutenção, lubrificantes para o motor, com lavagens e graxas e demais.

Pode parecer bem complexa a aplicação da lei de frete mínimo, mas leve em consideração a utilização da calculadora online e fique de olho nas novas atualizações da lei, já que a tabela deixa brechas para possíveis modificações. Agora é só cobrar mais fiscalização por parte das autoridades responsáveis para que a tabela seja de fato cumprida em qualquer situação, sendo utilizada por todos.

Em caso de qualquer irregularidade constatada, fica à disposição da ANTT aplicar as penalidades cabíveis. Lembrando que o objetivo da lei é de promover melhores condições para a realização de fretes em todo o território nacional. Por isso, é necessário incluir vários itens na conta total para não ter dores de cabeça depois.

Gostou do nosso conteúdo? Então não perca os outros conteúdos de frete no nosso blog.

Check List do caminhoneiro

Conteúdo Originalmente postado em: Lei do frete mínimo: como entender e fazer o cálculo?.

Gestão de Frotas boa: Aprenda como fazer em 2020.

É uma pergunta que pode surgir ao microempresário e até mesmo às macroempresas. Como fazer uma frota que possa ter total funcionalidade, gere poucos gastos e que possa te dar o total controle de como a mesma funciona longe dos seus olhos? 
Mas você pode estar se perguntando o que é uma boa gestão de frotas e para o que serve. 

Cada empresa possui a sua própria frota, pois o uso de veículos muitas vezes se faz mais do que necessário na rotina da empresa e muitas vezes usar o automóvel particular possa vir a se tornar um transtorno, afinal, os gastos ficam um pouco mais descontrolados quando se trata disso, por isso, muitas empresas preferem ter seus carros de serviço. 

Podem ser desde carros pequenos à carros grandes, mas como gerenciar uma frota, sendo ela pequena ou grande? Pois esse aparato será necessário a você mesmo que você tenha somente um carro ou até mesmo cem carros, pois é assim que você irá conseguir controlar o uso do carro empresarial, como ele está sendo dirigido, quem são os responsáveis por infrações de trânsito caso elas ocorram, e até mesmo os gastos com combustível, kms rodados e reparos e revisões necessárias. 

Iremos te ajudar a fazer uma boa gestão de frotas e a conseguir organizar bem, num passo a passo.

Faça uma lista.

Faça uma lista.

Primeiramente você precisa ter ideia de quantos veículos sua empresa possui, quantos quilômetros cada um anda por mês, se precisam de alguma avaliação para passar por conserto, qual o estado de cada caminhão e precisa ter ideia também de cada detalhe que cerca o veículo, de como estão seu saldos de infrações, quanto você gasta por mês com combustível, salário dos motoristas, manutenção e também precisa ter ideia de quanto você gasta para manter a equipe que o ajuda a gerenciar essa frota.

Tendo ideia de tudo isso, você já está a um passo à frente de conseguir fazer uma boa gestão de frotas, afinal, você já está com tudo o que você precisa listado, pronto para poder administrar melhor o uso desses carros e também o comprometimento da sua equipe. 

Uma lista parece ser algo muito simples de se fazer, mas é algo que sempre acabamos adiando e deixando para depois, então, você pode fazer uso de um software pra isso, para saber mais, acesse: https://www.sofit4.com.br/

Sempre esteja à frente dos problemas!

Sempre esteja à frente dos problemas!

Com uma gestão de frotas funcional, você consegue saber qual tipo de manutenção deve ser feita em determinado veículo e quanto você irá gastar. A questão de estar à frente dos problemas pode ser representada facilmente por você conseguir prever seus gastos e também conseguir prevenir que eles se tornem maiores, pois você conseguirá passar a fazer manutenções antes que um problema maior apareça.

Com uma gestão de frotas funcional você também poderá administrar melhor qual funcionário está com determinado veículo, assim, qualquer infração de trânsito cometida pelo funcionário será responsabilidade dele, prevenindo maiores gastos e descontrole pra empresa.

Monitorando quantos quilômetros os seus veículos rodam em média por mês ou por semana, você consegue também prever os seus gastos com a gasolina em valores aproximados, causando um melhor controle orçamentário para sua empresa.

Check List do caminhoneiro

O combinado não sai caro.

O combinado não sai caro

Agora que você tem controle melhor dos seus gastos, dos seus problemas e você sabe exatamente como solucioná-los estando sempre à frente, você precisa construir uma política interna em sua empresa.

Como eu posso evitar mais gastos? Pense nisso como um investimento. Se você adequar sua empresa à normas para que os gastos sejam eliminados, a sua gestão de frotas irá conseguir fluir. Para isso você precisa também de uma política interna que irá incentivar os seus funcionários a ajudá-lo, a realmente vestir a camisa da empresa e a fazer as coisas da maneira correta.

Para isso, você pode investir na capacitação desses funcionários, sejam eles motoristas ou pessoas que trabalham junto a você na manutenção dessa gestão de frotas. Se você investir na capacitação de motoristas para, por exemplo, segurança no trânsito, você irá diminuir os seus gastos de manutenção por algum problema causado por falta de atenção na estrada. Além de que, o seu funcionário se sentirá valorizado por você estar investindo na capacitação profissional dele, assim, o influenciando a vestir a camisa da empresa e não cometer infrações internas, como por exemplo, usar o veículo empresarial para fins pessoais.

Uma boa Gestão de Frotas rastreia seus veículos para melhor controle.

Rastreie seus veículos para melhor controle

Pode parecer algo óbvio a ser dito, mas você vai descobrir coisas novas aqui. O rastreamento de veículos irá ajudá-lo a manter um melhor controle sob a sua frota, como por exemplo, para controlar o uso do veículo, pois você sempre terá ciência do trajeto que deve ser feito por ele, e se houver um desvio de rota – você já vai saber qual motorista está usando o carro – você irá saber quem é o responsável e poderá levantar questionamento sobre isso.

O rastreamento pode auxiliar você a sempre saber a rota do caminhão, poder calcular prazos – já que você saberá o dia que o caminhão estará na empresa e não estará, você poderá agendar as manutenções periódicas para determinados automóveis e vai controlar melhor os gastos com ele, além de também gerar lucros a você. Já que um carro em bom estado permanecerá mais na estrada que dentro da oficina, e também com as melhores rotas, você irá economizar gasolina e concretizar uma política de melhor funcionário do mês.

Sempre queira ser O Melhor.

Sempre queira ser O Melhor

Identificar problemas na sua frota agora vai se tornar mais fácil, pois você tem tudo sob controle e pode até mesmo tornar esse trabalho tecnológico com o uso de programas que vão facilitar essa gestão de frotas, pois você conseguirá não esquecer de nada. 

Porém, para manter-se num padrão elevado de qualidade, você sempre precisa ser o melhor. Se você sempre pensar em melhorias no seu sistema e utilizar a rede que você montou para benefício da sua empresa e também dos seus funcionários, evoluir é sempre preciso. Você pode sempre melhorar a maneira com a qual fornece os seus serviços, estudar as melhores rotas para conseguir ter os melhores prazos, e também pode investir em cursos para ter os melhores motoristas. Quando você atingir esse patamar e sempre buscar aprimorar esse serviço, você irá conseguir manter a sua gestão numa qualidade elevada. No começo pode ser complicado e muito trabalho, mas conforme você melhora, você vai encurtando esse trabalho.

O desempenho da sua equipe irá melhorar com um sistema que funcione adequadamente e seja organizado, e sua empresa irá passar a dar mais lucro que prejuízo, porque a má administração de uma frota pode gerar danos financeiros que vão custar caro para o bolso do seu patrimônio.

Não perca nossos outros conteúdos do Blog focado em Pesados.

Ebook de 10 dicas para vender seu caminnhão

Conteúdo Originalmente postado em: Gestão de Frotas boa: Aprenda como fazer em 2020..

Governo reajusta tabela do frete em até 15% e obriga o pagamento de frete retorno

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) estabeleceu novas regras para cobrança do frete rodoviário em resolução publicada nesta quinta-feira, 16. Entre
elas, está a obrigação do pagamento do chamado frete retorno para os caminhoneiros. Além disso, a resolução também
determina novos valores para cálculo do frete.

Com as alterações, o valor do piso mínimo no País sofreu um reajuste que varia de 11% a 15%, de
acordo com o tipo de carga e operação.

Os valores de
itens, como pneu e manutenção dos caminhões, também foram atualizados. As novas
regras entram em vigor na próxima segunda-feira, 20.

Demanda dos caminhoneiros, a nova regra vale para situações em que a regulamentação do
setor proíbe que o caminhoneiro retorne transportando um novo tipo de carga. Isso ocorre, por
exemplo, com um caminhão que transporta combustível e não pode voltar com outro
tipo de carga.

caminhoneiro e um novo tipo de carga, a pressurizada. Agora, a regulamentação abrange um total de 12 categorias.

Ainda foram criadas duas novas tabelas para contemplar a operação de carga de alto desempenho, que levam menor tempo de carga e descarga.

Os valores do piso mínimo do frete são atualizados pelo órgão regulador a cada seis meses. A tabela do frete foi estabelecida em 2018 pelo ex-presidente Michel Temer. A medida foi implementada pelo governo dentro do conjuntos de ações para pôr fim a greve dos caminhoneiros.

Matéria Original: https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2020/01/16/internas_economia,1114835/governo-reajusta-tabela-do-frete-em-ate-15-e-obriga-o-pagamento-de-fr.shtml

Conteúdo Originalmente postado em: Governo reajusta tabela do frete em até 15% e obriga o pagamento de frete retorno.

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora